Páginas


(clique abaixo para ouvir a música)

LITURGIA DIÁRIA

LITURGIA DIÁRIA - REFLEXÕES E COMENTÁRIOS

Diário de Domingo 01/02/2015


Domingo, 01 de fevereiro de 2015.



“A família é a primeira escola das virtudes sociais de que as sociedades têm necessidade.”


EVANGELHO DE HOJE
Mc 1,21-28

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.


21bEstando com seus discípulos em Cafarnaum, Jesus, num dia de sábado, entrou na sinagoga e começou a ensinar. 22Todos ficavam admirados com o seu ensinamento, pois ensinava como quem tem autoridade, não como os mestres da Lei.
23Estava então na sinagoga um homem possuído por um espírito mau. Ele gritou: 24“Que queres de nós, Jesus Nazareno? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus”. 25Jesus o intimou: “Cala-te e sai dele!”
26Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu. 27E todos ficaram muito espantados e perguntavam uns aos outros: “Que é isso? Um ensinamento novo dado com autoridade: Ele manda até nos espíritos maus, e eles obedecem!” 28E a fama de Jesus logo se espalhou por toda parte, em toda a região da Galileia.



Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.





MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Antonio Queiroz


Ensinava como quem tem autoridade.
Este Evangelho narra a cura de um possesso. O fato aconteceu durante uma reunião do povo na sinagoga. Estamos no comecinho da vida pública de Jesus e, como pouca gente o conhecia, ele aproveitava as reuniões nas sinagogas para anunciar a realizar a Boa Nova.
O povo ficava admirado com a forma com que Jesus falava; era com autoridade, não como os chefes religiosos, que eram inseguros e falavam sem muita convicção, repetindo opiniões de vários autores, de forma enfadonha. Jesus, ao contrário, transmitia segurança no que falava.
Jesus curava os doentes que pediam; curava também os que não pediam; e curava até os que o atacavam, como este caso. O homem era “possuído por um espírito mau”, isto é, ele se deixava levar pelas forças do mal e praticava ações más.
Diariamente nós nos encontramos com as forças que se opõem à verdade e escravizam as pessoas. Essas forças estão reunidas em um só comando: o demônio. Aparentemente cada um faz o mal por sua própria conta. Mas, na realidade, todos os que praticam o mal estão a disposição de um só comando, que é o demônio. Ele age ou diretamente ou através daqueles que ele já conquistou e que criaram as organizações e estruturas do mal. Muitas vezes, ele age também dentro de nós, usando as raízes do pecado original que ficaram em nós.
Na maioria das vezes o demônio procura dissimular a sua presença e ação e, enquanto ninguém ameaça as suas posições, ele vai tomando conta da sociedade, levando-a à corrupção, à injustiça, à violência, ao pecado. Quanta gente é possuída pelo espírito mau e não percebe!
Esse nosso inimigo não dorme, e vê com antecedência quem são os que podem debilitar o seu império e, mal começam a agir, o demônio levanta-se contra eles aquelas pessoas que ele já conquistou: os medíocres, aqueles que foram mal sucedidos em alguma coisa. Por isso que, mal Jesus começava a falar, algum “possesso” já se levantava contra ele, mesmo dentro da casa de oração.
Este foi apenas o primeiro enfrentamento de Jesus com o espírito mau. Haverá muitos outros, até o dia em que toda a sociedade judia se levantará e matará o Filho de Deus.
Ao ouvir Jesus, e perceber que ele podia afastar o mal dos ouvintes, o homem atacou a Jesus, tentando fazer com que ele parasse de falar. Mas deu o contrário, o possesso é que foi curado. Não é o homem mau que Jesus ataca, mas sim o espírito mau que está nele. O pobre homem, Jesus continua amando.
O possesso se contradisse. Pela forma de atacar, ele acabou confessando que Jesus é realmente o Messias: “Que queres de nós, Jesus de Nazaré? Vieste para nos destruir? Eu sei quem tu és: tu és o Santo de Deus”. Também hoje, Deus nos defende quando somos atacados e até vira ao contrário o ataque, transformando em testemunho a favor do Reino de Deus.
Jesus é “o Santo”; ele está acima de todas as forças do mal, as visíveis e as invisíveis. Nós cristãos precisamos desmascarar as maldades escondidas e disfarçadas da sociedade pecadora. Seremos atacados, mas compensa; afinal, Deus estará conosco e a vitória é certa.
Mas para isso precisamos ter fé convicta e não ficar inseguros diante das estruturas de pecado e dos homens e mulheres pecadores. Nós apenas emprestamos a nossa voz ao Espírito Santo.
“Então o espírito mau sacudiu o homem com violência, deu um grande grito e saiu.” O mal não sai das pessoas de graça. Ele dá o troco, fazendo a sua última maldade para a pobre pessoa que, até há pouco, era possuída por ele.
Certa vez, foi anunciado que o diabo deixaria o seu trabalho e por isso queria vender suas ferramentas. A data e o local da venda foram anunciados.
Quando chegou o dia, muita gente foi lá para ver que ferramentas o diabo usa. Logo que chegavam, viam as ferramentas expostas de uma maneira atraente, para despertar o interesse dos compradores. Estavam ali a malícia, o ódio, a luxúria, a inveja, o ciúme, a mentira, a fraude, a lisonja... Ali estavam todos os instrumentos do mal que o diabo usa. Cada ferramenta tinha o seu preço afixado.
Andando pela exposição, alguém encontrou, em um cantinho escuro, uma ferramenta. Ela tinha aparência inofensiva e apresentava sinais de ser bastante usada. O preço era altíssimo. O mais alto da exposição. E o nome da ferramenta: desânimo.
A pessoa procurou o diabo e perguntou por que aquela ferramenta era tão cara. Ele respondeu: “Porque ela me é muito útil. Os homens e as mulheres a aceitam facilmente, pensando que ela é inofensiva. Eles nem percebem que ela pertence a mim. E, depois que a acolhem, eu posso entrar dentro deles e agir à vontade, colocando as outras ferramentas que eu tenho para levar as pessoas para o inferno.
Cruz credo, não? Vamos tomar cuidado com o desânimo e nunca permitir que ele se instale em nós.
Deus está conosco, um amigo poderoso, zelando vinte e quatro horas pelo nosso bem e salvação. Vamos ouvi-lo e viver “fortes na fé, alegres na esperança e solícitos na caridade”.
Que Maria Santíssima nos ajude, primeiro a não nos deixar levar pelos espíritos maus; depois, a termos uma fé convicta, a fim de sermos um instrumento de Deus na libertação dos que são possuídos pelas forças do mal.
Ensinava como quem tem autoridade.








VÍDEO DA SEMANA

Tenha um compromisso com você mesmo para vencer- Pe. Fábio de Melo












MOMENTO DE REFLEXÃO


Era dia dos namorados...

Fernanda olhava melancólica para o vaso em que costumava colocar as rosas vermelhas que chegavam todos os anos, naquela data especial.

Rosas vermelhas eram as suas favoritas e todo ano seu marido as enviava, atadas com lindos enfeites.

O som da campainha retirou Fernanda de seus pensamentos. Ela Atendeu a porta e lá estava o buquê de rosas vermelhas...

Com os olhos marejados de lágrimas leu o cartão que dizia, como nos anos anteriores:

Seja minha namorada.

Cada ano ele enviava rosas e o cartão sempre dizia:

Eu a amo mais este ano do que no ano passado. Meu amor por você sempre aumentará com o passar dos anos.

Ela sabia que aquela seria a última vez que as rosas apareceriam, pois seu marido já havia morrido há quase um ano. Fernanda pensava: "Ele encomendou as rosas adiantado".

Seu amado marido não sabia que não estaria mais ali naquele dia. Ele sempre gostou de preparar as coisas com antecedência, pois se estivesse muito ocupado tudo funcionaria perfeitamente.

Ela ajeitou as flores e colocou-as no vaso especial. E depois, colocou o vaso ao lado da foto sorridente do esposo querido. Sentou-se, por horas, na cadeira favorita dele enquanto olhava para sua fotografia e admirava as rosas que ele lhe enviara.


Mais um ano se passou e tinha sido difícil viver sem seu companheiro. Era dia dos namorados outra vez e então, na mesma hora de sempre, como no dia dos namorados anteriores a campainha tocou e lá estavam as rosas, esperando em sua porta. Fernanda levou-as para dentro e as olhou chocada. Então, foi ao telefone e ligou para a floricultura.

O dono atendeu e ela perguntou-lhe se poderia explicar porque alguém faria isso com ela, causando tanta dor?

- Eu sei que seu marido faleceu a mais de um ano, disse o dono. Eu sabia que a senhora ligaria para saber. Pois bem, as flores que recebeu hoje, foram pagas antecipadamente. Seu marido sempre planejou adiante, não deixava nada imprevisto. Existe um pedido que eu tenho arquivado e que ele pagou adiantado. A senhora vai receber as rosas vermelhas todos os anos, até que a sua porta não mais atenda. Essa foi a recomendação do seu marido.

Fernanda sentiu-se reanimada. Agora olhava as flores e pensava nos muitos momentos felizes que passara com aquele homem singular, que não deixara de ser gentil e carinhoso, mesmo depois de não estar mais fisicamente ao seu lado.

Se por acaso o céu dos seus sorrisos está com as estrelas da alegria apagadas pela saudade daqueles que se foram, ofereça-lhes, você, as rosas da gratidão pelos momentos felizes que o ser querido lhe permitiu viver.


Não deixe que as lágrimas lhe impeçam de ver as estrelas da esperança de um novo encontro, num amanhã feliz que não tarda a chegar.

Diário de Sábado 31/01/2015


Sábado, 31 de janeiro de 2015.
S. João Bosco



“A ciência sem a religião é manca, a religião sem a ciência é cega.”


EVANGELHO DE HOJE
Mc 4,35-41

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.


35Naquele dia, ao cair da tarde, Jesus disse a seus discípulos: “Vamos para a outra margem!” 36Eles despediram a multidão e levaram Jesus consigo, assim como estava na barca. Havia ainda outras barcas com ele. 37Começou a soprar uma ventania muito forte e as ondas se lançavam dentro da barca, de modo que a barca já começava a se encher. 38Jesus estava na parte de trás, dormindo sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e disseram: “Mestre, estamos perecendo e tu não te importas?” 39Ele se levantou e ordenou ao vento e ao mar: “Silêncio! Cala-te!” O vento cessou e houve uma grande calmaria. 40Então Jesus perguntou aos discípulos: “Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?” 41Eles sentiram um grande medo e diziam uns aos outros: “Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?”



Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.





MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Queiroz


Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?
Este Evangelho, da tempestade acalmada, traz para nós dois ensinamentos: sobre Jesus Cristo e sobre a Igreja.
Sobre Jesus Cristo, o episódio revela-nos que o milagre é realizado por Jesus para confirmar a fé dos seus discípulos n’ele. “Por que estais assustados? Ainda não tendes fé?” Para a fé em Jesus se orienta também a pergunta final dos discípulos: “Quem é este homem, que até o vento e o mar lhe obedecem?” A resposta nos vem automaticamente: “Este homem é Deus”, pois só Deus pode dominar a natureza.
A Igrejas é representada na barca, com Jesus e os discípulos dentro. A barca é a Comunidade cristã, atravessando o mar revolto da vida. Se a barca não afunda, é porque Jesus vai com ela. Ainda que, por um momento, pensemos que Deus dorme, deixando-nos sozinhos no meio do perigo. Deus não dorme, mas ele não tem pressa. A pressa é própria do ser humano que é mortal e que não tem muito poder. Deus é eterno e tem todo o poder, por isso não tem pressa. Nós não vamos marcar hora para Deus fazer as coisas. O nosso nervosismo, por não receber logo ajuda de Deus, é sinal de pouca fé.
Quando a Igreja de Jesus é perseguida, quando sucessivas dores nos visitam, quando o mal parece triunfar, vem-nos espontaneamente a pergunta: “Senhor, não te importas que nos afundemos?” Se esse nosso grito é oração, tudo bem. Mas se é desconfiança na providência divina, é falta de fé. Neste caso, merecemos a correção de Jesus: “Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?”
“Vamos para a outra margem!” Jesus nos manda jogar-nos no mar e fazer a travessia de uma vida “velha” para uma vida nova, tanto para nós, como para a nossa família, Comunidade e bairro. O Reino de Deus, que está na outra margem, precisa ser construído e, com Jesus na barca, isso é possível sem perigo nenhum.
“Começou a soprar uma ventania muito forte e as ondas se lançavam dentro da barca, de modo que a barca já começava a se encher.” Esta ventania e mar agitado representam os tropeços, as dificuldades e as tentações que encontramos na vida, inclusive as nossas paixões pecaminosas.
“Jesus estava na parte de trás, dormindo. Os discípulos o acordaram e disseram: Mestre, estamos perecendo e tu não te importas?” Esta “sesta”de Jesus representa também a aparente ausência de Deus que sentimos em nossa vida. Devido à nossa pouca fé e ao pecado, muitas vezes não percebemos os sinais da presença de Deus na nossa vida. Na verdade, somos nós mesmos que nos ausentamos dele, e depois jogamos a culpa nele, dizendo que ele nos abandonou. “Estou convosco todos os dias, até o fim dos tempos” (Mt 28,20). Deus nunca dorme. Mas ele só intervém na nossa vida se pedirmos. Deus respeita a nossa liberdade. Se queremos lutar sozinho, ele não faz nada. Daí a importância da oração.
Todos os cristãos, mais cedo ou mais tarde, encontram fortes tempestades na vida. E o temporal vem justamente quando nos parece que Deus dorme, sendo que na verdade nós é que nos ausentamos dele. Se o “acordarmos” e lhe pedirmos ajuda, com certeza chegaremos à outra margem, que é uma fé mais firme e clara e um mundo mais justo e fraterno..
“Jesus ordenou ao vento e ao mar: ‘Silêncio! Cala-te!’ O vento cessou e houve uma grande calmaria.” Deus tem um poder infinito, ele vence as forças do mal, venham de onde vierem: demônio, doença, morte...
“Por que sois tão medrosos? Ainda não tendes fé?” Precisamos ter fé em Deus. A fé supera o medo e a dúvida. Uma das expressões mais repetidas por Jesus nos Evangelhos é: “Não temais medo”.
“Os discípulos diziam uns aos outros: Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?” Que nunca precisemos fazer esta pergunta, pois sabemos quem é este homem. É o próprio Deus encarnado, que tem poder sobre todas as forças da natureza, pois foi ele quem a criou. Ele consegue transformar qualquer tempestades em bonança (Cf Sl 106 (105), 9ss). Na verdade, Jesus já se apresentou largamente. Nós é que, por nosso descaso, ainda não o reconhecemos.
Certa vez, um homem pulou de pára-quedas. Mas este era novo, e ele n sabia abri-lo. Puxa aqui, puxa ali, nada. Nisto viu um rapaz subindo nos ares. Gritou para ele: “Você entende de pára-quedas?” O outro respondeu: “Não. E você entende de explosão de caldeira?”
Como que um ia ajudar o outro, se os dois não sabiam resolver nem o próprio problema?
Na travessia do mar da vida, se acontecer alguma tempestade, vamos logo pedir ajuda para Deus, a quem até o vento e o mar obedecem.
“Feliz aquela que acreditou” (Lc 1,45), disse Isabel à Mãe de Jesus. Que ela nos ajude a ter tanta fé, que nunca precisemos perguntar: “Quem é este...?” Santa Maria, rogai por nós!
Quem é este, a quem até o vento e o mar obedecem?





CASA, LAR E FAMÍLIA


Como aproveitar melhor o tempo de uma consulta médica


Orientações aos pacientes: como aproveitar melhor o tempo de uma consulta médica

Durante uma consulta médica, é freqüente que os pacientes ou o próprio médico desviem do assunto em questão e discutam pontos não tão importantes para o esclarecimento da doença.

A ansiedade sentida pelo paciente pode bloquear a capacidade de ordenar os pensamentos de maneira clara e objetiva. Os médicos, por sua vez, têm uma ordem a seguir e geralmente estão pressionados pelo tempo escasso. Caso o paciente se sinta pressionado durante a consulta médica, será difícil manter o foco e aproveitar o momento para solucionar todas as dúvidas.

Por isso preparamos algumas orientações para que os pacientes possam aproveitar melhor o tempo que passam com os médicos.
Caso esteja visitando um médico pela primeira vez, ou se você tem vários problemas que precisam ser discutidos, fale com a secretária que está agendando sua consulta que você precisa de um tempo maior para discutir seus problemas com o médico. Entretanto, seja objetivo durante a consulta. Bom senso nunca é demais.
Chegue no horário marcado. Não atrase. Desta forma você não atrapalhará o andamento das consultas agendadas para aquele dia.
Não é nada agradável ficar esperando muito tempo por uma consulta na sala de espera. O atraso no atendimento médico geralmente significa que um sério problema de saúde ocorreu com um outro paciente mais cedo no dia. Se você fosse o paciente em questão, apreciaria que seu médico ficasse um tempo maior com você. Telefone antes de sair de casa para saber se há algum atraso no atendimento.
Escreva suas dúvidas em um papel e depois coloque-as segundo uma ordem de prioridades, antes da consulta. Por exemplo, numere-as por ordem de importância ou relevância para o seu bem-estar. Isto vai ajudar a ordenar seus pensamentos e não esquecer de nada.
Comece perguntando seu médico as dúvidas mais importantes. Mantenha o foco nestas perguntas. Se você se perder comentando fatos ocorridos em sua vida que não sejam relevantes, você vai perder um tempo precioso.
Se possível, leve um acompanhante com você. Esta pessoa pode tomar notas, durante a sua consulta, de dados que o ajudem mais tarde. Dê a este acompanhante uma cópia de suas perguntas para que ele o ajude a saber se elas estão sendo respondidas adequadamente.
Leve todas as medicações que usa ou a prescrição delas com você para a consulta. Informe também a seu médico a quanto tempo você as utiliza.
Vista-se com roupas confortáveis e de fácil manuseio para facilitar o exame físico durante a consulta.
Caso escute algum termo que não entenda o significado, peça explicações. Os médicos às vezes usam termos científicos de difícil entendimento e algumas vezes se esquecem de explicá-los.
Se você achar que o seu médico não está com tempo suficiente para responder suas questões, pergunte se existe alguém que possa ajudá-lo, como um estagiário ou enfermeiro, ou se ele tem um site na internet no qual você possa tirar suas dúvidas. Muitos médicos já estão usando este tipo de solução virtual para auxílio de seus pacientes. Lembre-se: você tem o direito de solucionar todas as dúvidas que tem sobre sua saúde.
Quando uma cirurgia for recomendada, pergunte sobre os benefícios e riscos deste procedimento, e sobre quais alternativas existem para você. Pergunte também sobre como vai ser a preparação no pré-operatório e o que é mais provável que você sinta após a cirurgia.
Se você tem exames recentes, leve-os para o seu médico, mas de uma maneira ordenada. Coloque-os em ordem cronológica de realização. Isto facilita o entendimento do médico sobre o que está acontecendo com você.
Não tenha medo de mostrar ao médico que você não entendeu alguma coisa que foi explicada. Não leve dúvidas para casa.
Depois da consulta, converse com a pessoa que o acompanhou. Ela pode ajudá-lo a esclarecer alguns pontos que não tenham ficado claros.
Peça a seu médico para enviar-lhe uma cópia das anotações que fez durante a sua consulta. A internet pode ajudar nesta área também. Um email pode ser usado para este fim.
Sobre as medicações prescritas: se um novo medicamento foi prescrito, tenha certeza que você vai para casa com todas as informações necessárias para o uso correto do mesmo. É importante saber qual a dose, o horário de uso, se a alimentação interfere na ação do medicamento, como armazená-lo, se ele interage com algum outro medicamento que possa vir a usar, quais efeitos colaterais pode causar e por quanto tempo deve ser usado.
Caso algum exame complementar tenha sido solicitado, pergunte sobre como preparar-se para ele.
Pergunte ao seu médico se ele dispõe de algum material impresso sobre o problema que você está apresentando, ou se há outra forma de obter maiores informações confiáveis.
Pergunte qual o melhor prazo para que você retorne ao consultório para apresentação de seus exames complementares ou para dar continuidade ao acompanhamento de sua saúde.
www.news.med.br






MOMENTO DE REFLEXÃO


Essa mensagem não é para todo mundo. Essa mensagem é para você que anda desanimado, sofrendo até por antecipação, de tanto que anda apanhando da vida.
No amor, é só ilusão e decepção.
No coração, um vazio enorme, um buraco que parece não ter fim.
Na vida profissional, desânimo ou derrota. Nada, acontece para o seu crescimento. Você trabalha, trabalha, trabalha e nada.
Na sua casa, a paz mudou de endereço, não agüentou a pressão e se mandou com mala e cuia. Ao invés do "pedacinho do céu", virou uma amostra grátis do "inferno".
Na saúde, doenças de todos os tipos, medos e fobias, pavor e incerteza. Só de ouvir falar em gripe, você já espirra. seu corpo está se desalinhando, falta coragem para assumir uma mudança qualquer.

Olha, é para você essa mensagem, mas por favor, não encare-a como mais uma mensagem, não leia como uma mensagem de auto ajuda, mas absorva cada palavra que eu trago como boa nova para o seu coração. Preste atenção nesse recado:
- Não importa o que estão dizendo de você, quantos vícios você tem, quantos pecados você cometeu, sua religião ou falta dela, sua cor, seu grau de instrução, seu porte físico, seu otimismo ou pessimismo. Não interessa sua doença, se disseram que ela não tem cura ou explicação. Não interessa se seu casamento ou namoro parece não ter mais jeito, se a pessoa amada sumiu de repente, arrumou amante. Isso não interessa, é tudo possível de se resolver. Estou falando sério, o que para os homens, para os médicos, para os vizinhos, para os sábios, é impossível, para Deus é o agora, é a cura, é a volta, é a paz, é o melhor, é o alimento, é a casa, é a libertação, é tudo o que você merece e mais um pouco.

Olha, não estou falando de religião, não estou pregando citações bíblicas, nem estou falando do "sobrenatural" , estou falando de algo que você pode provar ainda hoje. Não é amanhã não, é hoje, através de algo simples e objetivo: sua fé. Fé, é algo que todos nós temos, temos fé em tantas coisas, em tantas promessas e muitas vezes, não temos fé em Deus como deveríamos ter, é aquela fé "meia boca", sabe, aquela tipo; "eu creio, mas comigo não dá certo não...". Fé verdadeira é a certeza de que algo vai acontecer, não importa o que seja esse algo, vai acontecer.

Pode parar com isso, hoje é com você, é com você que vai dar certo sim, pode escrever ai no seu caderno da vida: hoje o que você sonhar vai virar realidade, hoje começa uma mudança real na sua vida. Pode ser que todo mundo tenha te abandonado. Muitos nem acreditam mais em você, outros quando você aparece, somem sem mais nem menos. Esquenta não, para Deus você é a pessoa mais importante do mundo, e eu sei o quanto Ele te ama, por isso, esvazie-se. Tire todos os pensamentos da sua cachola. Jogue prá fora, tudo que anda te remoendo, doendo, apertando o peito. pense na sua vida, no seu casamento, na sua casa, na sua dor, coloque a mão onde está doendo, e esvazie-se. Se chorar, finge que é um cisco nos olhos, Deus vai agir agora na sua vida. Agora mesmo começa a mudança, porque você vai se entregar de corpo, alma e coração para Ele e dizer:
O Paizinho querido, que saudades de sua presença na minha vida!
Ó meu Pai adorado, pega na minha mão e não me deixa nunca mais sozinho, abre as portas da minha vida para a luz que vem da tua grandeza. Eu sei que sou um nada, um pedacinho de gente no meio dessa multidão que grita e chora, mas eu quero te servir, ser Teu espelho e por onde eu andar, serei testemunha viva do seu amor. 
Esse dia, meu Pai, ficará marcado para sempre na minha alma, é hoje Senhor, que eu tenho certeza que as mudanças vão ocorrer. Por isso, neste momento, eu deposito minhas dúvidas, dores e necessidades em Tuas mãos e confio, e creio que a mudança será feita. (pense no seu maior problema, agora,).
Alivie-se! Creia que Deus te ouviu, e a mudança começou. Se Ele um dia parou o Sol, não vai te dar um calorzinho novo no seu coração? Claro que vai. Guarde esse dia, marque na folhinha da vida, pois nesse dia, Ele vai te levantar e nunca mais você vai chorar sem consolo de um ombro eternamente amigo.

Fique em paz...


(Paulo Roberto Gaefke)

Diário de Sexta-feira 30/01/2015


Sexta-feira, 30 de Janeiro de 2015


“O tempo é algo que não volta atrás, portanto, plante seu jardim e decore sua alma, ao invés de esperar que alguém lhe mande flores.”  (W. Shakespeare)



EVANGELHO DE HOJE
Mc 4,26-34

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.


Naquele tempo, 26Jesus disse à multidão: “O Reino de Deus é como quando alguém espalha a semente na terra. 27Ele vai dormir e acorda, noite e dia, e a semente vai germinando e crescendo, mas ele não sabe como isso acontece.
28A terra, por si mesma, produz o fruto: primeiro aparecem as folhas, depois vem a espiga e, por fim, os grãos que enchem a espiga. 29Quando as espigas estão maduras, o homem mete logo a foice, porque o tempo da colheita chegou”.
30E Jesus continuou: “Com que mais poderemos comparar o Reino de Deus? Que parábola usaremos para representá-lo? 31O Reino de Deus é como um grão de mostarda que, ao ser semeado na terra, é a menor de todas as sementes da terra. 32Quando é semeado, cresce e se torna maior do que todas as hortaliças, e estende ramos tão grandes, que os pássaros do céu podem abrigar-se à sua sombra”.
33Jesus anunciava a Palavra usando muitas parábolas como estas, conforme eles podiam compreender. 34E só lhes falava por meio de parábolas, mas, quando estava sozinho com os discípulos, explicava tudo.


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.





MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
Duas simples comparações: Como a semente que é lançada na terra e indiferentemente da nossa vontade, cresce e o grão de mostarda. A primeira gera a ideia da espera paciente e confiante após o trabalho e empenho realizado e a segunda a humildade que cresce na simplicidade que enaltece os olhos de Deus.
No site das Paulinas é apresentada uma bela reflexão dessa humildade que cresce da simplicidade:
“O Reino de Deus não é como os frondosos cedros do Líbano que ornaram o Templo de Jerusalém e contribuíram para a glória de Salomão. É como o pequeno grão de mostarda, que se espalha à beira do Mar da Galileia, humilde, porém cresce o suficiente para dar abrigo às aves do céu, para acolher a vida”.
Passei a entender que em nossas vidas o que temos e teremos é fruto do empenho do dia-a-dia e das graças reservadas por Deus a cada um de nós filhos e filhas por Ele amados. Sabemos também que nada acontece sem que Ele não saiba, que o temor é humano e a fé um dom de Deus. E ao deparar com o evangelho de hoje nos apresentando que o reino crescerá quer estejamos acordados ou dormindo… O que tememos?
“(…) Não se vendem dois passarinhos por um asse? No entanto, nenhum cai por terra sem a vontade de vosso Pai. Até os cabelos de vossa cabeça estão todos contados. Não temais, pois! Bem mais que os pássaros valeis vós“. (Mateus 10, 29-31)
Sim! Valemos muito para Deus, mas nossa fé às vezes nos trai. Somos muito imediatistas, queremos tudo para agora ou o mais breve que possível. Queremos alcançar o céu, mas se possível de elevador. É ainda difícil de entender que as conquistas poderão vir degrau por degrau e não rapidamente. “(…) primeiro aparece a planta, depois a espiga, e, mais tarde, os grãos que enchem a espiga. Quando as espigas ficam maduras, o homem começa a cortá-las com a foice, pois chegou o tempo da colheita”.
Notei que a ansiedade e a preocupação nos acompanharão enquanto vivermos, pois somos seres humanos. Que os cabelos virão independentemente de nossa vontade. Nossos cabelos são contados, inclusive os brancos que povoam nossa cabeça. Temos medo do desemprego, de não conseguir pagar as contas, de não conseguir dar o que nossos filhos precisam… E mais cabelos brancos surgem durante as noites perdidas. Deus já os contou também.
Sem perceber, o reino de Deus nasce enquanto dormirmos. Oportunidades surgem logo pela manhã, nos abrigando e dando o suficiente para que se acolha a vida. Murmuramos! Não vemos o Maná.
Tempos atrás vi um governador lançar um programa de casas populares onde cada morador deveria pagar simbolicamente um Real por mês para deixar seu barraco aos pés do morro. Sim o local era mais longe do centro da cidade e careceria que os beneficiários acordassem mais cedo para ir trabalhar. Conseqüência o projeto fracassou. As pessoas não queriam acordar mais cedo.
O reino de Deus talvez tenha crescido durante a madrugada, mas não conseguiram ver. Fico triste em lembrar, a cada encosta de morro que desaba, daqueles que preferiram acordar mais tarde à segurança de suas famílias.
O semeador passa toda noite em nossos pensamentos, vendo nossos anseios e os fazendo crescer durante a noite. Ele sugere que voltemos a estudar, mas não O escutamos; Ele pede um pouco de paciência no serviço, mas o orgulho nos faz pedir demissão; “É como o pequeno grão de mostarda, que se espalha à beira do Mar da Galileia, humilde…”.
Devemos reler quantas vezes for necessário esse evangelho. Uma hora vamos entender. “Jesus falava ao povo de um modo que eles podiam entender. E só falava com eles usando parábolas, mas explicava tudo em particular aos discípulos”.
Um Imenso abraço fraterno!






CULINÁRIA

Batatas ao forno


Ingredientes

200g de mussarela em fatias
2 kg de batatas
100g de queijo parmesão ralado
100g de manteiga
1 copo de leite
1 copo de creme de leite
2 colheres (sopa) de salsinha picada
Sal a gosto
Pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo

Descasque as batatas e corte-as em fatias redondas da mesma espessura.
Unte uma forma refratária com manteiga.
Derreta a manteiga restante numa frigideira com a salsinha.
Arrume as batatas na forma, colocando uma camada de batatas, polvilhe com sal e pimenta-do-reino.
Regue com um pouco de manteiga derretida.
Cubra com fatias de mussarela.
Jogue por cima o leite e o creme de leite.
Polvilhe com queijo parmesão ralado.
Leve ao forno para assar.
Rendimento: 10 porções



Bombom de travessa

Ingredientes

500 g de de coco seco ralado (de boa qualidade)
2 latas de de leite condensado
1 lata de de leite integral (usar a lata do leite condensado)
4 colheres (sopa) de de margarina
300 g de de chocolate ao leite ou meio amargo (derretido em banho maria)

Modo de preparo

Em uma panela, coloque o côco ralado, o leite condensado, a margarina, o leite integral e leve ao fogo médio, mexendo, até cozinhar e começar a soltar do fundo da panela.
Coloque em um refratário médio e alise com uma colher.
Por cima espalhe o chocolate derretido e leve à geladeira por 1 hora.







MOMENTO DE REFLEXÃO


Mesmo que você não possa amar a seus inimigos, ame - pelo menos a você mesmo. E use esse amor por você mesmo para não permitir que seus inimigos controlem a sua felicidade, a sua saúde e a sua vida. Quando você odeia seus inimigos está dando a eles poder sobre você mesmo: sobre seu sono, seu apetite, sua pressão arterial, sua saúde, sua felicidade.
Passar dias e noites se preocupando em como desforrar-se deles, arquitetando vinganças mirabolantes, só faz mal a você mesmo. O seu ódio não causa efeito a eles, mas faz com que seus dias e suas noites se transformem em verdadeiros infernos...
Um meio para acabar com esse sentimento ruim e devastador é perdoar seus inimigos e esquecê-los. Para chegar a isso, passe a dedicar-se a alguma coisa infinitamente maior do que o mero desejo de vingança...
E, para cultivar uma atitude mental que traga paz e felicidade lembre-se desse princípio: nunca procure vingar-se de seus inimigos porque, se o fizer, vai ferir mais a si mesmo do que a eles; não desperdice um minuto sequer falando ou pensando em pessoas que não o agradam.


  Dale Carnegie no livro "Como evitar preocupações e começar a viver"


Diário de Quinta-feira 29/01/2015


Quinta-feira, 29 de Janeiro de 2015


“O primeiro passo para conseguirmos o que queremos na vida é decidirmos o que queremos.” (Ben Stein)


EVANGELHO DE HOJE
Mc 4,21-25


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos.


Naquele tempo, Jesus disse à multidão: 21“Quem é que traz uma lâmpada para colocá-la debaixo de um caixote, ou debaixo da cama? Ao contrário, não a põe num candeeiro? 22Assim, tudo o que está em segredo deverá ser descoberto. 23Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça”. 24Jesus dizia ainda: “Prestai atenção no que ouvis: com a mesma medida com que medirdes, também vós sereis medidos; e vos será dado ainda mais. 25Ao que tem alguma coisa, será dado ainda mais; do que não tem, será tirado até mesmo o que ele tem”.


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.





MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
Quantas vezes, também nós, Deus chamou para o Egito? Imaginávamos que seriam esses nossos planos, mas um novo projeto surge, dando uma guinada na nossa vida. Quantos momentos de silêncio tivemos que fazer, quando na verdade, queríamos falar, discutir, esbravejar?
Uma vez afirmei que Deus não muda nossos sonhos, que Ele apenas os potencializa.
A sagrada família ao partir para o Egito não mudava os planos divinos quanto a vinda e o propósito de Seu filho, mas oferecia subsídios para que meta a meta, fossem cumpridas.
Muito mais que o cumprimento de uma profecia ou promessa, a ida de Jesus ao Egito, era um gesto concreto e carinhoso de Deus em escolher um local, dentre tantos outros possíveis, local este que outrora escravizou seus filhos e também viu perecer os seus próprios primogênitos. De certa forma a ida de Seu primogênito vinha revelar o retorno da confiança do Senhor no Egito, outrora perdida, como lembra o livro do Êxodo. Quantas vezes Deus deixou claro que nos havia perdoado e mais uma vez nos confiava algo de grande valor? Adoro esse exemplo, quantos avôs e avós foram curados através dos netos?
A ida de Jesus para o Egito reflete muito bem que não há mal que não possa ser curado pelo tempo; que não há perdão que se possa ser retido por parte de Deus para aquele que se arrepende e segue o caminho da retidão. Se assim posso dizer, silenciar, afastar-se, esconder-se no Egito, poderá ser um prêmio, pois talvez lá, afastado dos olhares, dos refletores, dos dedos nos apontando, eu, você, nós, possamos dar de cara com a sagrada família também, e no seio desse jovem casal e do seu precioso filho, ser acolhido e lavado.
Aquele que outrora havia perdido a confiança por seus erros, hoje, através do Deus menino recebe o perdão.
Como não lembrar aquela música:
“(…) nenhum problema, nem meus pecados poderão superar o amor de Deus.
(refrão) Deus é maior que tudo que me acontece, Deus é grande Supremo Rei.
Nem a tristeza, nem mesmo à dor poderá Superar o amor de Deus”.
Vamos ter que aprender ou reaprender a deixar que Ele deixe conduzir nossos planos para aquilo que é melhor. Acho prudente e bem cabível a eterna ideia de barro nas “mãos do oleiro”.
“(…) Vens ao encontro daquele que, alegre, pratica a justiça, daqueles que, seguindo teus caminhos, sempre te celebram. FICASTE IRRITADO QUANDO NÓS PECAMOS, MAS NOS † CAMINHOS DE SEMPRE SEREMOS SALVOS. (…) Não há quem invoque o teu nome, quem acorde para em ti se apoiar, pois escondeste de nós a tua face, deixaste que, como onda, a força dos nossos pecados nos arrastasse. Mas, agora, SENHOR, tu és o nosso pai! NÓS SOMOS O BARRO, TU ÉS O NOSSO OLEIRO! SOMOS, TODOS NÓS, TRABALHO DE TUAS MÃOS”. (Isaias 64, 4; 6-7)
2012 esta a nossa porta, receba o ano novo, as novidades, as mudanças de coração novo, remodelado.
Um imenso abraço fraterno.






MUNDO ANIMAL

O melhor amigo do homem também tem sentimento
Por Natália Mito



NOVA YORK - Cachorros têm sentimentos, defende Gregory Berns, professor de neuroeconomia da Universidade de Emory, nos Estados Unidos. Em artigo publicado no último sábado no jornal "New York Times", ele afirma: "cachorros são pessoas". Para chegar a esta conclusão, o pesquisador analisou dezenas de cães num aparelho de ressonância magnética. Os exames foram feitos com os animais completamente acordados, e não anestesiados. Para isto, foi necessário muito treinamento com adestradores, um esforço que permitiu mapear pela primeira vez as reações cerebrais dos cachorros a estímulos.
"Usando a ressonância magnética para analisar a estrutura cerebral dos cachorros, não podemos mais esconder a evidência. Cães, e provavelmente muitos outros animais (especialmente os primatas, nossos parentes mais próximos), parecem ter emoções como nós", defendeu o especialista no artigo, no qual disse esperar que as pessoas deixem de tratar os bichos como se fossem objetos.
Foram pelo menos dois anos treinando cachorros para que os exames pudessem ser realizados. A primeira "voluntária" foi Callie, cadela de Berns. Treinada com a ajuda do adestrador Mark Spivak, e ensinada a entrar numa réplica do aparelho de ressonância magnética que o pesquisador construiu em casa. Ela não apenas aprendeu a ficar parada no local exato como teve que se adaptar aos protetores de ouvido, em razão da audição sensível aos 95 decibéis de ruído que o aparelho de verdade faz.
Depois de meses de treinamento e algumas tentativas num aparelho de ressonância de verdade, os pesquisadores conseguiram produzir os primeiros mapas da atividade cerebral de Callie. Além de medir as respostas do cérebro dela a estímulos, foi possível mapear as partes do cérebro que distinguem aromas familiares e não familiares.
Com o sucesso, novos voluntários aderiram ao trabalho. Em menos de um ano já havia uma dúzia de cães aptos aos exames de ressonância. Todos foram tratados "como pessoas". Os cientistas enfatizaram que a participação do cão era voluntária e que, a qualquer momento, ele teria o direito de abandonar o estudo. Por fim, o compromisso era de que não haveria nenhuma sedação.
Os estudos, que ainda estão no início, indicam que há semelhanças entre cachorros e pessoas nas estruturas de funcionamento do chamado núcleo caudado, uma região relacionada aos mecanismos de recompensa. Nos cães, a atividade nesta parte do cérebro também ficou ativa quando o dono do animal reapareceu. Isto está sendo interpretado como um indicativo de que os animais amariam seus donos.
"A capacidade de experimentar emoções positivas, como o amor e o apego, significaria que os cães têm um nível de sensibilidade comparável a de uma criança humana. E essa capacidade sugere que devemos repensar a forma como tratamos os cães", defendeu Berns.
O especialista vem criticando a forma como alguns animais são tratados. E reclama que as leis permitem que eles sejam tratados como coisas que podem ser descartadas, desde que o devido cuidado seja tomado para minimizar o seu sofrimento.
"Suspeito que a sociedade esteja muitos anos longe de considerar os cães como pessoas", lamentou o cientista.






MOMENTO DE REFLEXÃO


A sua irritação não solucionará problema algum.
As suas contrariedades não alterarão a natureza das coisas.
Os seus desapontamentos não farão o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.
O seu mau humor não modificará a vida.
A sua dor não impedirá que o sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus.
A sua tristeza não iluminará os caminhos.
O seu desanimo não edificará ninguém.
As suas lágrimas não substituirão o suor que você verterá em benefício da sua própria felicidade.
As reclamações, ainda mesmo efetivas, jamais acrescentarão, nos outros, uma só grama de simpatia por você.

Não estrague o seu dia, aprenda, com a sabedoria divina, a desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo - sempre - para o infinito Bem.