Páginas


(clique abaixo para ouvir a música)

LITURGIA DIÁRIA

LITURGIA DIÁRIA - REFLEXÕES E COMENTÁRIOS

Diário de Terça-feira 24/01/2017


Terça-feira, 24 de janeiro de 2017


“A melhor maneira de mudar o padrão de vida é melhorar o padrão do pensamento”



EVANGELHO DE HOJE
Mc 3,31-35


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, 31chegaram a mãe de Jesus e seus irmãos. Eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. 32Havia uma multidão sentada ao redor dele. Então lhe disseram: “Tua mãe e teus irmãos estão lá fora à tua procura”. 33Ele respondeu: “Quem é minha mãe, e quem são meus irmãos?” 34E olhando para os que estavam sentados ao seu redor, disse: “Aqui estão minha mãe e meus irmãos. 35Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão, minha irmã e minha mãe”.

www.paulinas.org.br/diafeliz
  


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
Esse evangelho é um dos “preferidos” pelos que não aceitam Maria, mas prefiro falar e ganhar meu tempo com coisas boas à lembrar desse ou aquele irmão que infelizmente perde seu tempo procurando máculas em Nossa Senhora (hunf!). Falam de boca cheia de Ester, Ruth, (…), mas na escolhida por Deus para gerar seu filho, descem a paulada. Um dia eles mudam…
Esse evangelho, ao contrário do que parece, denota uma profunda intimidade de Jesus com Maria. Revela muita disciplina, respeito e foco. Jesus mostra disciplina ao explicar aos que se amontoavam que nem seus parentes, seus próximos, estavam livres de cumprir regras ou leis. Mostra que ninguém, por qualquer que seja o motivo, tem privilégio sobre a vontade do Pai. Jesus nunca perde o seu foco.
Quantas vezes ouvi irmãos e irmãos falarem, por imaturidade, que sua fé é grande e Deus tem operado muito em sua vida e um irmão rebater que ele que tem mais fé e Deus sempre o ouve. Nunca ouviu isso? Ou quando ouvimos alguém dizer: “reze por mim, pois sua fé é maior que a minha e Deus o ouvirá!”. Talvez não com essas palavras, mas é mais comum do que pensamos!
Outro ponto: Quando você aceita o chamado do Senhor a servir na construção do reino de Deus, não convém escolher a quem. Deus o chama a olhar para a assembléia, para os participantes do grupo, para aquela pastoral, para sua equipe como sendo todos seus irmãos e suas irmãs, independente de rótulos ou identidades pastorais. E é nesse momento que devemos pedir um coração sempre novo e sensível aos clamores do Espírito Santo. Um coração bom, que se apaixone fácil, um apaixonar-se por suas vidas, por suas rotinas, pela vida que levam…
Quando estamos apaixonados nesse sentido e por esse compromisso, não temos tempo para pensar em privilégios.
Imagino o orgulho de Maria ao ver seu filho cercado de tanta gente. Pessoas que viam de longe buscá-lO. Ela, em meio a tanta gente, meio que se escondia para ouvir seu filho, pois era o próprio Deus falando (ela já tinha certeza disso). Quantos irmãos padres imensamente ungidos e em intimidade com o Pai nos falam nas missas e muitas vezes não os ouvimos? Quantos comentaristas (ou seria locutores de rodeio) ou músicos que adoram aparecer e esquecer de quem é a festa que celebramos? Quantos ficam brigando atrás de cargos de coordenação, IAC, CPC, CE-CE-RERE-CE-CE, da vida, não pensando no irmão, mas na sua própria promoção?
Humildade e Abandono irmãos são essenciais para viver e ser um cristão de fato!
A Deus não importa quantos terços rezamos por dia, mas quantas ave-marias dedicamos a rezar pelos irmãos! A Ele não importa quem prega, louva, canta, (…) mas aquele que prega, louva e canta o que Ele pede! A Deus não importa seu carro novo (pois Ele permitiu que você o adquirisse), mas a quantos você deu carona… A Deus não importa o padre chato, o irmão difícil, a irmã intolerante; mas o quanto você ainda se esforça a vê-los felizes, alegres e tentando encontrar a paz. A Ele não importa o quanto você fala, o dom da sua oratória, mas o quanto é capaz de se calar para ouvi-lo.
“(…) Somos convidados pelo evangelho de hoje a descobrir a verdadeira família à qual nós pertencemos: a família dos filhos e filhas de Deus, que procura conhecer e por em prática a vontade do Pai e participar do seu projeto de construção do mundo novo, da civilização do amor, sinal do Reino definitivo. Participar dessa verdadeira família não significa negar a nossa família terrena, nem os nossos relacionamentos sociais e afetivos, mas subordinar essas duas realidades à realidade maior, que é a família dos filhos e filhas de Deus, fazendo, assim, com que haja uma verdadeira hierarquia de valores na nossa vida, que subordina o temporal ao eterno”. (Reflexão sugerida pela CNBB)
Jesus não fez servos e sim discípulos! Pessoas que fossem desapegadas de si pelo projeto do CAMINHO. Quem se faz servo, pense nisso! Maria era a mãe Dele, mas maior que ela sempre foi o projeto. Se meu grupo é mais importante que a missa algo esta errado e bem errado!
Por fim! Deixemos Jesus falar! Apaixonem-se! Coragem!.
(…) Coragem! Lutemos com valor por nosso povo e pelas cidades de nosso Deus. O Senhor faça o que lhe parecer melhor! (II Samuel 10,12)







COMPORTAMENTO


Crise de identidade, é possível esquecer quem sou?
É importante pensarmos na crise como uma oportunidade de recomeço, conquistas, correr atrás do que se perdeu. É tempo de se reerguer, assumir as rédeas da própria vida e, acima de tudo, resgatar sua identidade.
Angela Maria da Silva


De acordo com a psicologia, o termo crise de identidade serve para descrever uma etapa normal da vida onde o indivíduo está em busca de sua própria identidade. O que é absolutamente normal, faz parte do processo de desenvolvimento da personalidade. O problema é quando não se consegue definir uma identidade sólida, firmando-a em pessoas, objetos, profissão, etc., pois corre o sério risco de perdê-la diante de um desafio.

"Já não sei mais quem sou".

"Minha vida acabou... Não vou conseguir viver sem ele".

"Agora que não sou mais um grande empresário, vou perder tudo".

"De que adiantou, estudei tanto para me formar, agora não consigo encontrar um emprego digno? O que vou fazer?"

A mulher abandonada pelo marido, o empresário falido e o estudante dedicado. Os relatos acima são de quem firmou sua identidade em pessoas, um emprego, uma posição social. Nos três casos, diante da perda, perderam também sua identidade. Não encontram motivação para seguir em frente. Perdem o interesse pelas coisas prazerosas da vida. O sentimento de fracasso leva as pessoas a mergulharem em solidão, depressão profunda e até mesmo a tentativas de suicídio, neste caso, a solução é o acompanhamento psicológico.

Crise de identidade na gravidez

O teste deu positivo... Começa aí uma das mais intensas experiências na vida de uma mulher. É nesta fase que ela deixa de ser apenas filha e passa a ser mãe. Diante de tantas mudanças no corpo e na alma é muito comum que algumas mulheres tenham uma crise de identidade durante o período gestacional. Em alguns casos até depressão pós-parto.

A barriga vai ficando saliente, o jeans não serve mais, o peso vai aumentando, a mulher decide não cuidar mais da aparência, pois se olha no espelho e se sente feia e sem graça, isso é natural... As variações hormonais são responsáveis por causarem toda essa loucura no corpo e na mente. Futura mamãe, tenho uma boa notícia para você, todo esse processo é natural, não dê importância a esses pensamentos, pense na dádiva de gerar outra vida dentro de você e acredite, essa é uma fase onde sua beleza e a sensualidade são afloradas, dando-lhe uma beleza angelical. Então sorria, você está linda.

A sexualidade também é deixada de lado, pois a maior preocupação se consiste em proteger o pequeno ser que já faz parte dela. É compreensível que exista esse medo, da mãe e até mesmo do papai, e o ato sexual acaba sendo evitado, porém, o casal deve ter conhecimento de algumas questões referentes à sexualidade na gestação. Uma boa conversa com o obstetra é bastante esclarecedora. Além de cuidar da saúde de mãe e filho, as consultas do pré-natal servem para ajudá-los a resolverem esses problemas também. Incentive o maridão a acompanhá-la nas consultas. Esclareçam suas dúvidas. Vale ressaltar que a própria natureza se encarrega de cuidar de todos os detalhes para que tudo acabe bem, aproveite esse momento sem deixar de lado que você é linda, maravilhosa e, acima de tudo, comprometida com seu casamento.

Crise de meia-idade

Você se lembra da época da adolescência? Puberdade, insegurança, medo e aquela sensação de que a vida estava desmoronando? A difícil aceitação da fase de transição de criança para adulto. Da mesma maneira ocorre na fase dos 40 aos 60 anos, os primeiros sinais da idade, o vigor vai desaparecendo. E o corpo vai se preparando para a velhice. Se o indivíduo levou a vida muito a sério comprometido em conquistar e conseguir alcançar seus objetivos, nessa fase a pessoa tende a desejar aproveitar mais a vida. Ao perceber que não conta mais com toda aquela juventude, fica frustrada e depressiva. Por outro lado, se a pessoa não se preocupou até agora em conquistar seu patrimônio, ora luta desesperadamente para alcançar ou se conforma e usa as responsabilidades como desculpas para não saírem à luta, e isso também gera frustração, desespero e angústia. E a famosa pergunta "O que fiz com minha vida?". Por se tratar de uma fase de rompimentos, abandono dos filhos, problemas de saúde, então, de alguma maneira toda essa pressão afeta a identidade psicológica da pessoa.

Se você firmou sua identidade em seu cônjuge, sua profissão, em seus pais ou filhos, e está no meio de uma crise, calma, não se desespere, você ainda pode reerguer-se, assumir as rédeas da própria vida, correr atrás do tempo perdido. Acreditar que ainda é tempo de conquistar, seja a tão sonhada casa, ou a profissão que sempre quis, o carinho e o respeito dos filhos. Estas coisas que fazem você ser quem realmente quer, mas, acima de tudo, resgate sua identidade, firme-a em Deus, ele é a rocha inabalável, fazendo assim, você jamais esquecerá de quem você é.







MOMENTO DE REFLEXÃO


Certa vez, na antiguidade, o exército de um país foi convocado para ajudar o povo na recuperação de uma vasta região devastada por uma fortíssima tempestade. O comandante mandou um grupo de soldados cortarem árvores e reconstruírem uma ponte que fora levada pela enchente.

Mas não havia homens suficientes, e o trabalho progredia muito lentamente. Um homem, de aparência imponente, que estava passando a cavalo, viu que o oficial dava ordens aos soldados, mas ele mesmo não fazia nada. E perguntou-lhe:
- Você não tem homens suficientes, não é?
- Não, senhor. Preciso de ajuda.
- Por que você mesmo não põe mãos à obra?
- Eu, senhor? Sou um cabo! Respondeu o oficial, aparentemente ofendido com a sugestão.

- Ah, é verdade – respondeu o outro calmamente.
O homem desceu do cavalo e pôs-se a trabalhar com os soldados, até ser concluído o serviço. Depois montou novamente e, enquanto saía, disse ao oficial:
- Cabo, na próxima vez que tiver uma tarefa a cumprir e poucos homens para o serviço, avise ao comandante superior, e eu tornarei a vir.

Aquele homem a cavalo era o general chefe de todo o exército. “Sede meus imitadores, como eu sou de Cristo” (1Cor 11,1).



Diário de Segunda-feira 23/01/2017


Segunda-feira, 23 de janeiro de 2017


“A inveja é tão vil e vergonhosa que ninguém se atreve a confessá-la.”




EVANGELHO DE HOJE
Mc 3,22-30


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, 22os mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém, diziam que ele estava possuído por Beelzebul, e que pelo príncipe dos demônios ele expulsava os demônios.
23Então Jesus os chamou e falou-lhes em parábolas: “Como é que Satanás pode expulsar a Satanás? 24Se um reino se divide contra si mesmo ele não poderá manter-se. 25Se uma família se divide contra si mesma, ela não poderá manter-se. 26Assim, se Satanás se levanta contra si mesmo e se divide, não poderá sobreviver, mas será destruído. 27Ninguém pode entrar na casa de um homem forte para roubar seus bens, sem antes o amarrar. Só depois poderá saquear sua casa.
28Em verdade vos digo: tudo será perdoado aos homens, tanto os pecados, como qualquer blasfêmia que tiverem dito. 29Mas quem blasfemar contra o Espírito Santo, nunca será perdoado, mas será culpado de um pecado eterno”. 30Jesus falou isso, porque diziam: “Ele está possuído por um espírito mau”

www.paulinas.org.br/diafeliz
  


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
Jesus revela a natureza paterna de Deus em estar sempre aberto a reconciliação, mas deixa claro que determinadas atitudes nossas nos privam da plenitude… Será que temos noção que uma delas é bem comum no nosso meio?
“(…) A inveja nos faz capazes de encontrar os motivos mais terríveis para condenar alguém que pratica o bem. Com Jesus não foi diferente.Os mestres da Lei viam tudo o que Jesus fazia e não podiam negar os fatos, mas quando deveriam aderir à proposta de Jesus, a inveja tomou conta dos seus corações. Como o poder de Jesus não podia ser contestado, resolveram contestar a origem de tal poder, afirmando que este não era a manifestação de uma realidade divina, e sim diabólica, atribuindo a Jesus o que de fato era a origem dos seus próprios pensamentos, uma vez que negavam como divina a ação do próprio Espírito Santo, e isso sim, é algo diabólico”. (Reflexão segundo a CNBB)
São seis os grandes pecados (se assim posso dizer) contra o Espírito Santo, mas em especial um me chamou a atenção: A Inveja da graça que Deus dá aos outros
Quem tem acompanhado os evangelhos dos últimos dias deve ter notado que Jesus precisou de muita sabedoria para desvencilhar das armadilhas feitas pelos fariseus e os partidários de Herodes. Arapucas ou ciladas não parecidas com as que vimos ou conhecemos, mas de estratégia e pensamento. Para continuar sua missão Jesus precisava saber por onde andar, o que falar e quando silenciar.
Hoje ainda temos os mesmos problemas, mas nem sempre temos as mesmas atitudes do Senhor…
Ele sabia por onde andar, nós nem sempre; Ele era hábil no que dizia, mas nós muitas vezes falamos o que não devia; Ele se retirava para rezar, mas nós, ao sermos questionados, não conseguimos nos calar, buscar a Deus, silenciar…
“(…) Lembra-lhes estas coisas e conjura-os, por Deus, a evitarem discussões de palavras, que só servem para a perdição dos ouvintes. Empenha-te em te apresentares diante de Deus como homem digno de aprovação, operário que não tem de que se envergonhar, íntegro distribuidor da palavra da verdade. Procura esquivar-te das conversas frívolas dos mundanos, que só contribuem para a impiedade. As palavras dessa gente destroem como a gangrena. Entre eles estão Himeneu e Fileto, que se desviaram da verdade dizendo que a ressurreição já aconteceu e transtornaram a fé em alguns. Contudo, o sólido fundamento de Deus se mantém firme, porque vem selado com estas palavras: O Senhor conhece os que são seus (Nm 16,5); e: Renuncie à iniqüidade todo aquele que pronuncia o nome do Senhor (Is 26,13). (II Timóteo 2, 14-19)
O reino de Deus precisa de gente que entenda de estratégia, que planeje seus atos, reflita o que diz. O mesmo Espírito Santo que esta em mim, esta também em você e talvez minha vida não tenha o mesmo sucesso que a dele em virtude da inveja que possuo e não aceito.
Tem gente que mesmo em meio a tantas dívidas faz outras apenas para manter o status aos olhos dos outros. Quantas pessoas nos perguntam diariamente o motivo de nossa felicidade viso que ele (a) não os vê? Quantas pessoas passam a vida inteira juntando dinheiro para comprar um carro, e quando conseguem dizem os invejosos que ela esta “roubando no serviço”? Quantos irmãos diariamente desmerecem nosso trabalho sendo o dele sempre o melhor, o mais duro, o mais cansativo?
Em meio a tanta maldade e inveja Jesus nos surpreende com a vontade de ainda ensiná-los a ver o caminho. “(…) Então Jesus chamou todos e começou a ensiná-los por meio de parábolas”.
Precisamos ter a coragem de não somente repreendê-los e sim ensiná-los e se mesmo assim persistirem agarrados a maldade, um novo pecado contra o Espírito Santo brota e talvez esse seja mais difícil de curar: A obstinação no pecado é a vontade firme de permanecer no erro mesmo após a ação de convencimento do Espírito Santo
Esse foi o pecado que motivou o coração dos fariseus a levar Jesus a Cruz…
Busquemos a luz, fujamos das trevas
Um Imenso abraço fraterno!






MOTIVAÇÃO NO TRABALHO


Dois sentidos não assam milho
Professor Marins


Cheguei cedo para o churrasco na fazenda de um amigo no interior. Quando cheguei, a cozinheira, atarefada me disse:


"- Ainda bem que o senhor chegou! A carne está na churrasqueira lá no fundo e eu tenho que olhar o arroz e o feijão e ainda fazer a farofa. E eu fico correndo daqui prá lá e o feijão começou a queimar. Isso não dá certo! Dois sentidos não assam milho!"

Ouvi aquilo com atenção e fiquei pensando no que significaria aquele "Dois sentidos não assam milho...". Perguntei à velha cozinheira e ela me deu uma verdadeira aula de "foco".

Ela me disse: "- As coisas só dão certo quando a gente presta atenção numa coisa de cada vez. As coisas só dão certo quando a gente faz uma coisa de cada vez. Não adianta querer fazer as coisas com dois 'sentidos' (isto é "direção"). A gente tem que ter um 'sentido' só, uma direção só. Tem gente que quer ir aqui e ali ao mesmo tempo e acaba não indo prá lugar nenhum. E o milho não assa! E o milho queima!"


E eu fiquei pensando na sabedoria popular. Na sabedoria dos mais velhos. Na sabedoria das pessoas simples. A gente estuda, estuda, lê livros complicados, faz cursos no mundo inteiro, para muitas vezes nem chegar perto da sabedoria de uma senhora analfabeta que com "bom senso" diz e sabe das coisas que realmente importam na vida.

As maiores autoridades mundiais em administração e gestão hoje falam da importância do "foco" para pessoas e empresas. As empresas e pessoas têm que ter "foco", isto é, concentrar-se nas suas fortalezas. A falta de foco faz com que as empresas não consigam formar a necessária "identidade" de marca na cabeça de seus clientes. Sem foco as pessoas não conseguem se desenvolver, investir em si próprias, ter sucesso.

Nesta semana, pense nisso. Será que não temos o péssimo hábito de querer fazer tudo ao mesmo tempo e deixamos o milho queimar? Lembre-se que "dois sentidos não assam milho"


Pense nisso. Sucesso!






MOMENTO DE REFLEXÃO


Havia, certa vez, uma Comunidade cristã que vivia em uma choupana na zona rural. Eram o mestre e dez jovens discípulos. Um dia, o mestre disse aos discípulos:

- Como a nossa igreja aqui está precisando de uma reforma e está difícil angariar recursos, ordeno a vocês que vão à cidade para roubar bens que podem ser vendidos e assim arrecadarmos dinheiro para a reforma.

Os discípulos ficaram espantados por essa ordem vir justamente do mestre, que era um homem tão sábio e santo. Logo em seguida, o mestre disse de modo enérgico:
- Mas, para não mancharmos a nossa excelente reputação, solicito que cometam o roubo somente quando ninguém estiver vendo.
Imediatamente o mestre os deixou e foi para o seu quarto.

Os jovens conversaram entre si: “É errado roubar. Por que nosso metre solicita-nos a cometer esse ato?” Um deles, porém, disse: “O mestre é um homem sábio e justo. E isso permitirá que reformemos a nossa igreja!” Assim todos concordaram e saíram juntos em direção à cidade.

Quando estavam a certa distância, o mestre correu atrás deles e disse:
- Peço que respondam a uma pergunta do catecismo: Onde está Deus?
- No céu, na terra e em toda parte, responderam.

Então o mestre disse:
- Eu estava apenas testando se vocês conhecem o catecismo. Se Deus está em toda parte, é impossível fazermos uma coisa sem que ele a veja.
E todos voltaram para a choupana.

Deus não só vê, mas julga e faz justiça. Ele protege os seus filhos e filhas a fim de que nada de mal lhes aconteça.

“O Senhor é quem me defende. A quem temerei? Quando me assaltam os malvados para me devorar, são eles que tropeçam e caem. Mesmo que contra mim se acampe um exército, meu coração não teme” (Sl 27,1-3).

(Fonte: Prof. Felipe Aquino)



Diário de Domingo 22/01/2017


Domingo, 22 de janeiro de 2017


"Tudo é encontro. Somos feitos para o encontro. Nada é feito para estar só. Tudo é feito para se completar, para estar junto, para conviver."



EVANGELHO DE HOJE
Mt 4,12-23


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus
— Glória a vós, Senhor!


12Ao saber que João tinha sido preso, Jesus voltou para a Galileia. 13Deixou Nazaré e foi morar em Cafarnaum, que fica às margens do mar da Galileia, 14no território de Zabulon e Neftali, para se cumprir o que foi dito pelo profeta Isaías: 15“Terra de Zabulon, terra de Neftali, caminho do mar, região do outro lado do rio Jordão, Galileia dos pagãos! 13O povo que vivia nas trevas viu uma grande luz, e para os que viviam na região escura da morte brilhou uma luz”. 17Daí em diante Jesus começou a pregar dizendo: “Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo”.
18Quando Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. 19Jesus disse a eles: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. 20Eles imediatamente deixaram as redes e o seguiram.
21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam na barca com seu pai Zebedeu consertando as redes. Jesus os chamou. 22Eles imediatamente deixaram a barca e o pai, e o seguiram. 23Jesus andava por toda a Galileia, ensinando em suas sinagogas, pregando o Evangelho do Reino e curando todo tipo de doença e enfermidade do povo.

www.paulinas.org.br/diafeliz
  


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Jailson Ferreira


Para quem vivia na escuridão, brilhou uma luz!
Voltamos a falar do início da vida pública de Jesus, que se deu numa terra de pagãos, pregando e convocando seus primeiros discípulos às margens do mar da Galiléia. Mas de tudo o que poderíamos comentar hoje, creio que seria interessante aprofundarmo-nos um pouco na profecia: "...para os que viviam na região escura da morte, brilhou uma luz." Como seria essa "região escura da morte"?
Era uma vez uma cidade onde as pessoas não gostavam de Deus... afinal, só conheciam o Deus que castigava e punia, e por isso tinham medo de Deus. Aliás, tinham medo até de admitir que tinham mais medo do que respeito a Deus. Devido a isso, ninguém falava muito no assunto. Quando nascia uma criança com defeito, era castigo de Deus; quando acontecia uma doença ou morte, era vingança de Deus... E por isso, morrer era o fim de tudo, afinal, era o momento da temida "prestação de contas". Então as pessoas dessa cidade já viviam desiludidas, tristes... nem se olhavam nos olhos... nem levantavam a cabeça, como se fossem sempre culpadas de algo. Viviam na ESCURIDÃO da AUTO-CONDENAÇÃO, que é a mãe da baixa auto-estima e da depressão. Viviam sem sonhos... sem a esperança de uma vida melhor... sem motivação para buscar a felicidade... Viviam mergulhadas na região escura da morte...
Deve ser nesse lugar onde estão as pessoas depressivas, sem sonhos, sem esperanças, sem Deus... Mas é aí que vem a Boa Notícia: Jesus começa a salvar justamente nesse lugar, onde as pessoas precisam dEle com mais urgência! Ele É a Luz que ilumina esse lugar escuro e mostra a face de um Deus Bom e Misericordioso... Um Deus Pai, que age com AMOR, e quer a nossa Felicidade! Jesus veio para acabar com a auto-condenação, e trazer o Perdão dos pecados e a Cura das enfermidades, mostrando que todos aqueles que o buscam, arrependidos, recebem uma nova chance. E essa Luz também vem trazer a grande Novidade: o Reino dos Céus está próximo! O Reino dos Céus começa aqui, dentro de nós! E continua após a nossa morte, pois é quando iremos encontrar o nosso Criador e contemplá-lo face a face no Paraíso.
Vivamos essa vida sem medo, a Felicidade é o projeto de Deus para a vida de cada um de nós, e Ele já fez e continua fazendo a parte dEle. Façamos a nossa parte!

jailsonfisio@hotmail.com







VÍDEO DA SEMANA


Rompendo relacionamentos - Pe. Fábio de Melo





https://www.youtube.com/watch?v=UVQ0oHZ51SA







MOMENTO DE REFLEXÃO


Havia, certa vez, uma Comunidade cristã que vivia em uma choupana na zona rural. Eram o mestre e dez jovens discípulos. Um dia, o mestre disse aos discípulos:

- Como a nossa igreja aqui está precisando de uma reforma e está difícil angariar recursos, ordeno a vocês que vão à cidade para roubar bens que podem ser vendidos e assim arrecadarmos dinheiro para a reforma.

Os discípulos ficaram espantados por essa ordem vir justamente do mestre, que era um homem tão sábio e santo. Logo em seguida, o mestre disse de modo enérgico:
- Mas, para não mancharmos a nossa excelente reputação, solicito que cometam o roubo somente quando ninguém estiver vendo.
Imediatamente o mestre os deixou e foi para o seu quarto.

Os jovens conversaram entre si: “É errado roubar. Por que nosso metre solicita-nos a cometer esse ato?” Um deles, porém, disse: “O mestre é um homem sábio e justo. E isso permitirá que reformemos a nossa igreja!” Assim todos concordaram e saíram juntos em direção à cidade.

Quando estavam a certa distância, o mestre correu atrás deles e disse:
- Peço que respondam a uma pergunta do catecismo: Onde está Deus?
- No céu, na terra e em toda parte, responderam.

Então o mestre disse:
- Eu estava apenas testando se vocês conhecem o catecismo. Se Deus está em toda parte, é impossível fazermos uma coisa sem que ele a veja.
E todos voltaram para a choupana.

Deus não só vê, mas julga e faz justiça. Ele protege os seus filhos e filhas a fim de que nada de mal lhes aconteça.

“O Senhor é quem me defende. A quem temerei? Quando me assaltam os malvados para me devorar, são eles que tropeçam e caem. Mesmo que contra mim se acampe um exército, meu coração não teme” (Sl 27,1-3).


(Fonte: Prof. Felipe Aquino)





Diário de Sábado 21/01/2017


Sábado, 21 de janeiro de 2017


“Onde quer que você vá, vá com todo o coração.” (Confúcio)



EVANGELHO DE HOJE
Mc 3,20-21


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos
— Glória a vós, Senhor!


Quando Jesus foi para casa, uma grande multidão se ajuntou de novo, e era tanta gente, que ele e os discípulos não tinham tempo nem para comer. Os parentes de Jesus souberam disso e foram buscá-lo porque algumas pessoas estavam dizendo que ele estava louco.

www.paulinas.org.br/diafeliz
  



Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Jailson Ferreira


No evangelho de hoje, quando Jesus volta para casa, a quantidade de gente que vem em busca dele é tão grande que ele não consegue parar nem para se alimentar, de novo. Vendo isso, os parentes de Jesus chegam fazendo um escândalo, para tentar tirá-lo do meio da multidão. Chegam a dizer que ele enlouqueceu!
Com quem você se identifica hoje: alguém da multidão (que buscava a solução dos seus problemas, e só!), com Jesus (sobrecarregado com os problemas dos outros) ou com os parentes de Jesus (preocupados com aquele que está "enlouquecendo" por se sobrecarregar com os problemas dos outros)?
Se você é como alguém da multidão, ou seja, que está com um problema e o considera mais importante que o dos outros, talvez esteja na hora de parar um pouco e tentar ver que as outras pessoas também têm problemas. Talvez até maiores que o seu!
Se você se identificou com o que Jesus enfrentou talvez esteja na hora de parar um pouco, ou pelo menos diminuir o ritmo. Todos precisam descansar! Jesus também descansava e parava para comer. Se percebesse que estava no seu limite físico ou mental, Ele certamente teria pedido às pessoas que esperassem um pouco para que Ele pudesse descansar ou se alimentar. Se não, como Ele poderia continuar ajudando?
E se você se viu no lugar dos parentes de Jesus, será que provocar um escândalo, dizer que o seu parente "está fora de si", não seriam atitudes extremas para uma situação que poderia se resolver com uma conversa educada? Atitudes extremas costumam colocar as outras pessoas na defensiva, o que dificulta muito uma resolução pacífica. Pessoas experientes e maduras sabem que uma boa e discreta conversa a dois é muito mais produtiva do que um escândalo, ainda mais quando o seu parente é alguém tão inteligente.
Por outro lado, os parentes de Jesus estavam certos... Jesus, de fato, "saía de si" e enxergava o problema do outro como se fosse o outro. Jesus se importava de verdade com cada um que o procurava. E é assim que Ele nos ensina a ser para com as pessoas que nos procuram com um problema.
Três lições ficam para hoje: 1) Não olhar só para o nosso problema; 2) Não olhar só para os problemas dos outros; 3) Não substituir uma conversa discreta por um escândalo.

jailsonfisio@hotmail.com







CASA, LAR E FAMÍLIA


O item mais importante na criação dos filhos
Criar filhos de maneira correta é um desafio cheio de surpresas. Sentir que o melhor foi feito é a maior recompensa.


Para os pais sempre há uma dúvida soando ao vento: Será que estou ensinando e educando corretamente meus filhos? Uma questão que geralmente não pode ser respondida até que eles cresçam e se tornem adultos. Depois disso, pouca coisa pode ser feita.

Com todos os compromissos da vida moderna é realmente desafiador criar e educar a progênie. Não existe passo a passo e cada pessoa é diferente da outra, mesmo sendo irmãos criados em uma mesma família. Alguns conselhos são muito bons e vêm de muitas gerações.

Exemplo

O item mais importante de ensino sempre foi e será este. As palavras e lições podem ser ouvidas e absorvidas, a criança aprende o que é o certo e o errado. Porém, se for ensinado que a mentira é ruim e os pais mentirem, o filho até entende que é errado, mas agirá como seus pais. A lição de vida para eles é ser no futuro o que seus pais são hoje.

Ensinar agindo

Em séculos passados os filhos aprendiam suas profissões com seus pais, e em algumas culturas até adquiriam seu sobrenome pela sua profissão. A maneira de agir, enfrentar os desafios, se portar em meio às tempestades e a determinação em vencer certamente incentivarão os filhos a serem desta forma. Dizer apenas como a criança deve ser não resolve como descrito nesta entrevista com o filósofo Mário Sérgio Cortella.

Ao observar a natureza um homem relatou o que aprendeu com uma mãe ave. Seu filhote estava próximo e ela aproveitou que ele estava observando, ciscou a terra, encontrou uma suculenta minhoca e a pegou. O filhote rapidamente abriu o seu bico esperando pelo alimento, mas para sua surpresa a mãe o engoliu. Ela então voou até uma árvore próxima e bicou a casca até sair de lá com um inseto. Voltou para perto do filhote, que aguardou novamente pelo alimento, mas ela também o engoliu. Então voou para longe, deixando o filhote sozinho. Passado algum tempo o filhote ciscou a terra e logo encontrou sua refeição.

Evitar fazer tudo por eles

Talvez hoje em dia os pais devam deixar um pouco mais de responsabilidades nas mãos dos filhos. Amar não é fazer tudo por eles, na verdade, o nome disso é falta de amor. Enquanto pequenos eles já podem aprender a guardar seus próprios brinquedos. Conforme eles forem crescendo e desenvolvendo mais habilidades, maiores responsabilidades poderão ser passadas.

Regras e limites

Para que a criança se sinta feliz e segura ela precisa desta dupla estabelecida pelos pais, os chefes do lar. A falta disso a deixará confusa. Normalmente as crianças e adolescentes fazem de tudo para burlar uma regra. Estarão testando se os pais realmente são firmes. Neste artigo os responsáveis são aconselhados a respeitarem seus próprios NÃOS, evitar concessões, estabelecer regras justas e serem firmes sempre. Filhos assim se tornarão adultos seguros e mais humanos.

Jamais compensar a falta de atenção com produtos

Já que o tempo é escasso, o dinheiro é necessário e o cansaço também faz parte da rotina. Dar presentes no lugar de tempo, carinho e atenção nunca é favorável. A criança cresce com o entendimento que ter tudo o que quer é muito fácil, que os outros são obrigados a fazer suas vontades e que os relacionamentos, afinal, não são tão importantes assim.








MOMENTO DE REFLEXÃO


O que você tem feito do seu tempo de vida?
Será que ele não tem escorrido pelos seus dedos pelo desperdício das reclamações fúteis, pelos gastos excessivos com o supérfluo?
Será que você tem tempo para as coisas que realmente importam?
Você tem tempo pra você?
Não deixe os minutos se amontoarem porque eles viram horas e horas somam-se, e formam um dia, e dias se multiplicam, e acabam virando anos, e quando você vê, Dezembro chegou, e mais um ano terminou.
Pare de "matar" o tempo com bobagens.
Com gente que não vale um pensamento sequer...
Descubra o que realmente te faz feliz  e lute para "conquistar tempo" para viver.
Viver com conforto não significa luxo, nem vida abastada.
Basta paz interior.
Quem segue com paz, conquista.
Quem conquista se alegra, e quem se alegra, modifica situações, transforma o mundo com um sorriso.
E o tempo responde com mais dias de vida, e vida com abundância.
Valorize o tempo, cada minuto é direito seu, use-o com sabedoria.

Paulo Roberto Gaefke 




Diário de Sexta-feira 20/01/2017


Sexta-feira, 20 de janeiro de 2017


“A vida não é motivo de riso. mas, já imaginou ter de viver sem rir?”( leonid sukhorukov)




EVANGELHO DE HOJE
Mc 3,13-19


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Marcos
— Glória a vós, Senhor!


Naquele tempo, 13Jesus subiu ao monte e chamou os que ele quis. E foram até ele. 14Então Jesus designou Doze, para que ficassem com ele e para enviá--los a pregar, 15com autoridade para expulsar os demônios. 16Designou, pois, os Doze: Simão, a quem deu o nome de Pedro; 17Tiago e João, filhos de Zebedeu, aos quais deu o nome de Boanerges, que quer dizer “Filhos do trovão”; 18André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu, Tadeu, Simão, o cananeu, 19e Judas Iscariotes, aquele que depois o traiu.

www.paulinas.org.br/diafeliz
  


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Alexandre Soledade


Bom dia!
Outros como João Batista entenderam essa idéia de que Deus preenchia seu viver e muitos desses como o Batista, foram duramente castigados e sentenciados a morrer de forma dolorosa e cruel, mas mesmo assim não desistiam de acreditar… Foram chamados de apóstolos
João batizava com água, algo simples ao compararmos com o fogo que provinha do Espírito Santo que caminhava com Jesus. Hoje celebramos o padroeiro da minha comunidade – São Sebastião, uma pessoa, um soldado, um filho de Deus como cada um de nós, que em um ato heróico e solitário, não se rendeu a maldade, aos poderosos e aos encantos das carreiras e privilégios dos altos postos militares no tempo do império romano.
QUEM FOI?
Ele um dia um grande soldado de Deus. Alguém que fez uma opção em proteger seu povo e sua terra do mal, dos tiranos, dos conquistadores. Talvez ninguém saiba ou saberá como foi sua infância, quais foram seus medos, seus erros, seus anseios…
Talvez não fosse tão belo como as imagens que vemos e conhecemos; talvez ele possa ter sido moreno e mais baixo como Paulo, (…) talvez seus olhos se pareçam com os olhos de cada um dos seus devotos que carregam seu andor pelas ruas nas procissões; talvez ele se pareça com você ou com quem esta ao seu lado.
Novamente: Quem foi? Ele foi apenas um homem fiel cujo a fidelidade não foi em vão
“(…) Por conseqüência, meus amados irmãos, sede firmes e inabaláveis, aplicando-vos cada vez mais à obra do Senhor. Sabeis que o vosso trabalho no Senhor não é em vão”. (I Coríntios 15, 58)
E AS FLEXAS?
Não somente as flechas o marcaram e sim sua FIDELIDADE e PERSEVERANÇA
Um dado momento da vida precisamos crescer e buscar coisas e objetivos que nos levem para frente. Fazer opções pelo que é melhor e que é mais correto fazem parte desse amadurecimento. Sebastião não desejava e tão pouco compactuava com a injustiça e talvez por isso tenha causado a ira daqueles que viriam a ser seus algozes.
Alguns de nós também já se questionou nas dificuldades e nas tempestades o porquê de tanta tormenta: Por que tantas flechadas levamos? Quem nunca fez isso?
Preso e humilhado, Sebastião é abandonado à sorte enquanto espera a morte ferido no tronco, mas mesmo com as forças e a vida o abandonando, talvez tenha visto num ultimo suspiro a visão daqueles que o resgataram e também trataram de suas feridas, pois é certo que Deus, não abandona seus filhos. Sua fidelidade ultrapassa nosso entendimento, nossa crença, nossa fé.
Sebastião assim, que parecia morto, recebe o sopro de Deus e com ele a vida. Sim, teremos dificuldades, mas a última palavra em nossas vidas, é sempre Deus que dá.
Preciso lembrar hoje de todos os anjos e samaritanos de Deus que cuidam dos doentes em nossa comunidade, que reanimam os cansados e desanimados, que cuidam de seus pais, os que têm filhos que precisam de total atenção. Saibam que as flechas de hoje não o levaram e não nos levarão. Confiamos em Deus! Estamos sempre em seus braços.
 “(…) O Senhor torna-se refúgio para o oprimido, uma defesa oportuna para os tempos de perigo. Aqueles que conheceram vosso nome confiarão em vós, porque, o Senhor, jamais abandonais quem vos procura”. (Salmo 9, 10-11)
O QUE ELE ME ENSINOU?
A RENASCER, INSISTIR E PERSISTIR ENQUANTO EXISTEM FORÇAS
Para quem ainda não sabe, Sebastião não faleceu pelas flechas. Imbuído da coragem e da determinação do soldado que não deseja que sejamos escravos do opressor, ao recuperar das feridas volta a luta. VOLTOU E SEMPRE VOLTA porque a missão dele também era aplainar os caminhos do Senhor.
Nós também perdemos batalhas e por vezes vimos perder nosso chão, mas quando entendemos que ainda temos que cumprir nossas obrigações e com aqueles que de certa forma precisam da gente, mas sempre, aos que tem coragem, Deus nos faz renascer. Aquele que parecia morto, Deus o faz levantar a cabeça e continuar.
Sim, perdemos lutas para a morte, para o sofrimento, para a solidão, para as drogas que viciam e encarceram nossos jovens como uma nova e temível epidemia que sempre surge, mas nada poderá abalar a fé de quem tem no seu mártir o defensor dos encarcerados e dos doentes.
Todo devoto de São Sebastião, mesmo ferido se levanta e acredita que o dia de amanhã será melhor que hoje e caso não seja ele o transformará, pois acredita que sua força vem do Altíssimo e Dele vem o seu sustento.
Por fim, ser admirador e devoto de São Sebastião é lutar e ser flechado no dia de hoje, mas ter a coragem de se levantar para enfrentar as pedradas de amanhã e no fim ver a mão de Deus cuidando de nós a nos abençoar.
“(…) Mas vós sois, Senhor, para mim um escudo; vós sois minha glória, vós me levantais a cabeça. Apenas elevei a voz para o Senhor, ele me responde de sua montanha santa. Eu, que me tinha deitado e adormecido, levanto-me, porque o Senhor me sustenta. Nada temo diante desta multidão de povo, que de todos os lados se dirige contra mim”. (Salmo 3, 4-7)
São Sebastião, rogai por nós!
Um imenso abraço fraterno, em especial aos fundadores de nossa comunidade, vivos e aos que já repousam na casa do pai, aos nossos freis, em especial ao Alceu que até na frente da cavalaria montada já deitou para defender suas ovelhas…







CULINÁRIA


Bolinho de queijo minas
Leva aveia e queijo parmesão ralado


INGREDIENTES

400 g de queijo minas amassado (2 + 1/3 xícara de chá)
2 ovos
6 colheres (sopa) de tomate sem sementes picado (65 g)
1 colher (sopa) de alho picado e frito (4 dentes)
1 colher (chá) de molho de pimenta
Cebolinha picadinha, orégano e sal a gosto
3⁄4 xícara (chá) de aveia em flocos finos (75g)
120 g de queijo minas padrão ralado no ralo grosso (1 + ¼ de xícara de chá)
1⁄2 xícara (chá) de aveia (50 g) misturada com 1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado no ralo fino (95 g)



 MODO DE PREPARO

Numa tigela coloque 400 g de queijo minas amassado, 2 ovos, 6 colheres (sopa) de tomate sem sementes picado, 1 colher (sopa) de alho picado e frito, ½ colher (chá) de molho de pimenta, cebolinha picadinha, orégano e sal a gosto, ¾ xícara (chá) de aveia em flocos finos e misture bem até obter uma massa homogênea.

OBS: Essa massa deve ser enrolada assim que for feita pois o queijo minas e o tomate soltam água.


Com as mãos pegue porções do queijo minas padrão ralado no ralo grosso e faça bolinhas.

Reserve.


Pegue uma porção de massa com as mãos untadas e recheie com a bolinha de queijo, passe em ½ xícara (chá) de aveia misturada com 1 xícara (chá) de queijo parmesão ralado no ralo fino e frite em óleo quente. Sirva quente.







MOMENTO DE REFLEXÃO


Aceite o dia como ele chega para você, não faça pré-julgamentos, nem antecipe situações.
Faça de conta que este é o primeiro dia da sua vida, ainda meio inexperiente, sem reações pré-determinadas.
Tem gente que anda tão "armada",  que dá "patada" até em quem só quer fazer o bem, desconfia de tudo e de todos, tem medo até de falar, não aceita palpites, nem ouve conselhos, se julga pronto, experiente e calejado pela vida.
E lá vem a vida dar uma nova rasteira, na verdade lições que precisamos aprender, a vida não julga, ensina o que mesmo sem saber, buscamos aprender, pois é certo que colhemos o que plantamos.
Por isso, DESARME-SE!
Ouça as pessoas, procure falar mais baixo, mais devagar, ouça a sua própria voz.
Palavras lançadas não voltam mais, e as vezes, você sabe, ferem mais do que facadas, incomodam mais do que ferrão de abelha, doem na alma e não cicatrizam tão cedo.
Por isso, hoje é o seu primeiro dia de vida, e como não  sabemos se será ou não o último, melhor aproveitar da melhor maneira possível.
A vida é muito breve, um sopro na poeira do tempo, por que perder tempo com discussões tolas, descobrindo quem tem ou não razão?
A razão é aquela amiga que nos puxa pela orelha e diz:
Vai, vai ser feliz! então, ouça o conselho da razão!


Paulo Roberto Gaefke