Páginas


(clique abaixo para ouvir a música)

LITURGIA DIÁRIA

LITURGIA DIÁRIA - REFLEXÕES E COMENTÁRIOS

Diário de Terça-feira 06/12/2016


Terça-feira, 06 de dezembro de 2016


“Envelhecer não é preocupante. Ser visto como um velho sim que é.”



EVANGELHO DE HOJE
Mt 18,12-14


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!



Naquele tempo disse Jesus a seus discípulos:
12Que vos parece? Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove nas montanhas, para procurar aquela que se perdeu?
13Em verdade vos digo, se ele a encontrar, ficará mais feliz com ela, do que com as noventa e nove que não se perderam. 14Do mesmo modo, o Pai que está nos céus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos.


http://www.paulinas.org.br/


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.








MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Antonio Queiroz


Deus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos.
Esta parábola da ovelha perdida é um forte apelo de Jesus a irmos atrás dos nossos irmãos e irmãs que erram ou se afastam da Comunidade.
“Se um homem tem cem ovelhas, e uma delas se perde, não deixa ele as noventa e nove na montanha, para procurar aquela que se perdeu?” Em outras palavras, nós, que somos tão zelosos com os nossos bens, procurando recuperar o que perdemos, por que não sermos igualmente zelosos com os nossos irmãos e irmãs que se desviam do caminho de Deus?
Há pessoas tão ciosas de seus bens, que brigam, às vezes até matam, por causa de uma pequena quantia. Mas não tem o mesmo zelo com o próximo. Como aquela esposa que brigava com o marido, porque ele entrava em casa com os pés sujos. Ela colocava o piso da sua casa acima do esposo.
Como nós valorizamos as coisas materiais, Deus valoriza as pessoas humanas; e pede a nossa conversão, a fim de sermos iguais a ele.
Jesus passou a vida dedicando-se às pessoas, não aos bens materiais. Os habitantes de Jericó viravam as costas para Zaqueu, porque ele era pecador. Jesus fez o contrário: deu preferência a Zaqueu. Ele quis dar ao céu a alegria de ver um pecador se convertendo.
O povo expulsava de casa as prostitutas; Jesus procurava as prostitutas, a fim de convertê-las. Ele ia para o meio dos cobradores de impostos, tentando trazê-los de volta à obediência à Lei de Deus. Na cruz, teve a alegria de salvar o bom ladrão que esta ao seu lado. Depois da ressurreição, disse: “Como o Pai me enviou, eu vos envio”.
Que bom se nós rompêssemos com os preconceitos, saíssemos de casa e fôssemos atrás das ovelhas perdidas! Quando dermos o primeiro passo fora da soleira da nossa porta, Deus Pai vem e nos mostra em detalhes o que devemos fazer.
Deus abraça os pecadores, mesmo que estejam enlameados, como a mulher adúltera. Por termos certeza de que nós também somos abraçados por ele. Nós nos alegramos por Deus ser assim, e ao mesmo tempo sentimos o desejo de ser iguais a ele.
É importante termos o mesmo coração de Deus em relação aos que vivem afastados. A nossa Comunidade cristã precisa seguir os passos de Jesus e sair pelas estradas, ruas e becos, a procura das ovelhas perdidas.
Certa vez, um padre queria visitar um garoto que escreveu para o Seminário, manifestando o desejo de ser padre. A cidade era distante e o padre não a conhecia. Quando chegou à cidade, pediu, no centro, informação de como chegar àquele bairro.
Todas as pessoas diziam ao padre: “Não vá lá; é perigoso, só tem bandidos. Vão depenar o senhor e o seu carro”.
O padre não deu ouvidos e foi. Quando entrou no bairro, ficou impressionado com as vielas estreitas, esgoto misturado com lixo exalando mau cheiro e barracos amontoados dos dois lados.
Parou em frente a um bar e perguntou aos que estavam ali, pelo endereço. A disponibilidade em informar foi tão grande que as crianças foram correndo na frente do carro, até a casa do jovem.
A família recebeu o padre na maior alegria, convidando-o para o jantar.
É até de se perguntar: Onde estão os verdadeiros bandidos, no centro daquela cidade, ou naquela favela?
Maria Santíssima era uma mulher dinâmica, corajosa e lutadora para ver todos e todas no Reino do seu Filho. Que ela nos ajude a sairmos sempre a procura das ovelhas perdidas.
Deus não deseja que se perca nenhum desses pequeninos.








COMPORTAMENTO


Cientistas Confirmam: A Oração realmente tem o poder de curar doenças!


– A oração pode curar, sim!
E quem está dizendo isso não somos nós – é a ciência.
O dr. Andrew Newberg, professor da Universidade Thomas Jefferson, nos Estados Unidos, realizou um estudo de ressonância magnética e descobriu que a oração e a meditação são realmente poderosíssimas.
Quando iniciamos essas práticas regularmente, o nosso cérebro aumenta a atividade dos lobos frontais e da área de linguagem, da mesma forma que acontece com a comunicação.
Esse esforço deve ser entendido como um treino físico para a mente, que resulta na cura de várias doenças e até no desenvolvimento cerebral.
O bom de tudo é que não precisa ser um monge ou uma freira para desfrutar dos benefícios que a oração e a meditação podem oferecer.
Para chegar à conclusão de que essas práticas realmente são importantes, o dr. Andrew fez o seguinte experimento:
Selecionou alguns idosos com problemas de memória para observá-los antes, durante e depois das meditações e orações.
A análise foi feita diariamente, por 12 minutos, durante 8 semanas.
O resultado foi muito positivo em relação aos benefícios que a oração e a meditação podem oferecer à nossa saúde.
O mais interessante é que o dr. Andrew afirma que nosso cérebro realmente tem estrutura para receber essas experiências especiais com facilidade, independentemente da religião.
Outro estudo, publicado na revista Câncer, da Sociedade Americana do Câncer, provou que pacientes com fortes crenças espirituais reagem melhor ao tratamento e têm menos sintomas.
A análise foi realizada com 40.000 pacientes.
Pesquisadores da Moffitt Cancer Center, na Flórida, perceberam que os que acreditavam numa força superior tinham mais saúde física e mental do que os incrédulos.
Acha pouco?
Essas pessoas também têm melhor convivência com o meio social.
O que podemos concluir com tudo isso é que a crença e a fé nos tornam pessoas melhores.
E que o ser humano apoia-se em três pilares: físico, mental e espiritual.
Isso não é maravilhoso?







MOMENTO DE REFLEXÃO


Todos não acreditam em Deus da mesma maneira.
O Deus que eu conheço e amo é Aquele de todas as possibilidades.
As pessoas não obtêm de Deus o melhor para si porque elas mesmas limitam sua ação nas suas vidas, seja pelas descrenças, seja pelas más crenças ou pela indiferença.
Ele existe para muitos seja quando recebem algo extraordinário, da ordem dos milagres, seja quando algo muito ruim acontece e precisam de alguém para carregar a culpa.
Os porquês multiplicam-se cada vez que uma catástrofe acontece ou quando assistimos as misérias em certas partes do mundo, onde os homens agem e não assumem as conseqüências dos próprios atos.
Sim... nessas horas Deus existe para muitas pessoas!!!
Existe também para aquelas que se perguntam por que suas orações não são ouvidas quando recebem um "não" e persistem em não entender, esquecendo-se que a Deus não impomos nossas vontades, mas nossos desejos.
E Ele torna-se invisível quando o homem supera-se, O vê apenas como um ser a mais e não o Senhor de todos os senhores e Deus de todos os deuses.
As pessoas que creem demais em si, creem de menos Naquele que as criou.
Em Deus não cremos por conveniência, porque Ele responde positivamente ao que desejamos ou não, mas porque cremos.
E essa maneira de vê-Lo influencia muito no nosso relacionamento com Ele e no nosso dia-a-dia.
Crer em Deus verdadeiramente é crer e amar acima de qualquer fato
ou circunstância, de qualquer conveniência, acima de todos os porquês  e acima de qualquer qualidade ou possibilidade humana.
O Deus que eu amo me diz "não" de vez em quando e eu choro, fico triste e desanimada por instantes, mas comigo mesma, pois em relação a Ele meu amor não muda, continuo a amá-lo da mesma forma e sei que é assim que me ama também nas vezes que entristeço
Seu coração.
Ele ama minha alma independente dos meus atos e esse amor me emociona, me dirige e fortalece, direciona minha vida.
Se as pessoas não colhem os frutos que esperam é porque talvez estejam amando da maneira errada ou têm uma visão distorcida do Deus que tudo pode.
Não basta crer, é preciso viver da crença, é preciso entregar-se ao Grande Amor como as criancinhas abandonam-se inteiramente nos braços da mãe em quem tanto confiam ou a noite que se entrega ao amanhecer sem se perguntar porque e onde foram parar as estrelas.
Quem crê, sabe.

Letícia Thompson





Diário de Segunda-feira 05/12/2016


Segunda-feira, 04 de dezembro de 2016


“O tempo passa e as experiências se acumulam. E assim escrevemos  a história de nossas vidas.”




EVANGELHO DE HOJE
Lc 5,17-26


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!



17Um dia Jesus estava ensinando. À sua volta estavam sentados fariseus e doutores da Lei, vindos de todas as aldeias da Galiléia, da Judéia e de Jerusalém. E a virtude do Senhor o levava a curar.
18Uns homens traziam um paralítico num leito e procuravam fazê-lo entrar para apresentá-lo. 19Mas, não achando por onde introduzi-lo, devido à multidão, subiram ao telhado e por entre as telhas o desceram com o leito no meio da assembléia diante de Jesus. 20Vendo-lhes a fé, ele disse: "Homem, teus pecados estão perdoados".
21Os escribas e fariseus começaram a murmurar, dizendo: "Quem é este que assim blasfema?" 22Conhecendo-lhes os pensamentos, Jesus respondeu, dizendo: "Por que murmurais em vossos corações? 23O que é mais fácil dizer: 'teus pecados estão perdoados', ou dizer: 'levanta-te e anda'? 24Pois, para que saibais que o Filho do homem tem na terra poder de perdoar pecados — disse ao paralítico — eu te digo: levanta-te, pega o leito e vai para casa". 25Imediatamente, diante deles, ele se levantou, tomou o leito e foi para casa, louvando a Deus. 26Todos ficaram fora de si, glorificavam a Deus e cheios de temor diziam: "Hoje vimos coisas maravilhosas!"

http://www.paulinas.org.br/


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Jailson Ferreira


Hoje vimos coisas maravilhosas.
Este Evangelho narra a cura do paralítico descido pelo telhado. Ao ver o milagre, “todos ficaram fora de si, glorificavam a Deus e cheios de temor diziam: Hoje vimos coisas maravilhosas!”
Nós também, se tivermos fé como aquele paralítico e os homens que o carregavam, veremos coisas maravilhosas. Aliás, o próprio nascimento de Jesus, para cujo aniversário estamos nos preparando, é a coisa mais maravilhosa que Deus fez para nós.
O único jeito que aqueles homens encontraram de levar o paralítico até Jesus foi descê-lo pelo telhado, fazendo este enorme sacrifício. Nós não precisamos ir tão longe. Jesus está ao nosso lado, principalmente nas nossas igrejas, presente na Eucaristia. E está ali com a mesma força e bondade que tinha naquele tempo.
Ao ver aquele paralítico sendo descido do telhado na sua frente, Jesus ficou admirado com a fé deles e diz: “Homem, teus pecados estão perdoados”. Jesus tinha consciência de que este era o maior presente que ele podia dar a alguém, muito mais valioso do que a cura física, pois esta até o médico pode nos dar.
Ao ver Jesus dizer: “Os teus pecados estão perdoados”, os escribas e fariseus se escandalizam, pensando que é uma blasfêmia, pois só Deus pode perdoar pecados. Eles não acreditavam que Jesus era Deus. Mas a cura do paralítico veio provar que Jesus é Deus mesmo. No fundo, a cena é um relato de epifania, isto é, é manifestação da divindade de Jesus.
Esse poder, o Senhor ressuscitado transmitiu-a à sua Igreja, quando disse aos Apóstolos: “Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados” (Jo 20,22).
A santa Igreja é a depositária e mensageira do perdão de Deus para o homem pecador, função que ela exerce no sacramento da Reconciliação ou Penitência. A perda do sentido de pecado que o homem moderno tem é a principal prova do pecado em que vive mergulhado, e da necessidade que ele tem de ser perdoado, salvo e regenerado. No meio de um mundo secularizado, queremos anunciar e testemunhar as realidades transcendentes, que são eternas.
Em nossa Comunidade cristã, nós queremos valorizar ao máximo este grande presente que Jesus nos trouxe que é o perdão dos pecados. Valorizá-lo e usufruirmos dele.
Para que uma Comunidade seja reconciliadora, é necessário que seus membros se perdoem mutuamente. “Perdoai as nossas ofensas assim como nós perdoamos...” Os agentes da reconciliação precisam estar reconciliados entre si e com Deus. Infelizmente, o pecado é uma realidade sempre possível na Igreja, que é santa e pecadora. Devemos não só nos perdoar, mas ter misericórdia uns dos outros: “Não devias tu ter piedade do teu companheiro como eu tive de ti?” (Mt 18,33).
A confissão é chamada o sacramento da alegria. Isso porque ela é irmã do batismo. Este nos dá a graça de Deus, a confissão recupera essa para quem perdeu e aumenta para quem não a perdeu. Pelo batismo nós nascemos para Deus; na confissão nós renascemos para ele. Com o batismo nós ingressamos na Família de Deus; pela confissão somos reintegrados nessa Família.
Que escutemos o apelo do Senhor à conversão e deixemos que ele nos transforme, ele que é capaz de fazer brotar rios no deserto. E que a consciência de que somos pecadores nos torne mais humildes.
S. Francisco de Sales viveu na França, no Séc. XVI. Durante muitos anos foi pároco numa paróquia do interior. Havia um rapaz que se confessava frequentemente com ele, e sempre contava o mesmo pecado. Todas as vezes, o padre, com a maior bondade, dava a absolvição e dizia: “Vá em paz, filho!” Na confissão seguinte, o jovem pensava: agora ele vai dar bronca. Mas nada. Sempre com a mesma bondade, o padre dizia: “Vá em paz, filho!”
Um dia, após a confissão, foi o moço que perdeu a paciência com o padre e disse: “Sr. padre, o senhor está me conhecendo, e lembra-se das outras vezes que me confessei?” Pe. Francisco respondeu com bondade: “Sim, filho, lembro-me muito bem”. “Então – continuou o jovem – por que o senhor não fica bravo comigo, pelo fato de eu sempre contar o mesmo pecado?”
Pe. Francisco respondeu: “Filho, cada vez que você cair, levante-se. O importante é que, quando Deus vier buscá-lo, o encontre em pé!”
Aí está o grande segredo da vida cristã: o importante não é nunca fazer pecado – o que ninguém consegue – mas é levantar-se cada vez que cai, porque assim, quando Deus vier nos buscar, estaremos em pé. Cair num buraco, todo mundo cai. Mas ficar lá dentro, isso não. Podemos pecar um milhão de vezes que Deus sempre nos perdoará. O que ele quer é que sempre nos levantemos.
Maria Santíssima é coração de Mãe, que sabe e quer perdoar. Que ela nos ajude a sempre buscar o perdão do seu Filho.
Hoje vimos coisas maravilhosas.







MOTIVAÇÃO  NO TRABALHO


Desmistificando a Motivação
Prof. Marins


Um fantasma que sempre ronda as empresas é a falta de motivação, tanto dos funcionários, como dos próprios empresários. Mas, afinal, o que é motivação? Como conseguir empregados motivados?
 Motivar é ter motivos. Ter motivos para trabalhar, para se dedicar, para se comprometer, para querer vencer e aprender. É a própria pessoa que se motiva uma pessoa desmotivada é uma pessoa sem objetivos próprios, que será dirigida pelos motivos alheios. O que a empresa deve e pode fazer é criar condições necessárias à motivação, ou seja, criar um clima em que as pessoas se sintam motivadas a empreender e fazer o necessário.
 Estou lançando um livro com esse título. "Desmistificando a Motivação - no trabalho e na vida" onde apresento 90 temas para pensar e se motivar pela razão.
 A discussão hoje é saber o que é motivação, os desafios de estar motivado em tempos difíceis, motivação e a definição de objetivos e metas, além de motivação e reconhecimento. Como e por que motivar pessoas é hoje um enorme desafio. Motivação não é emoção. Muitas pessoas  dizem ter assistido a uma palestra de motivação, ficado uma semana motivadas e em seguida voltarem a ser o que sempre foram. O problema é que elas ficam emocionadas e não motivadas. Motivação são motivos que eu tenho que compreender pela razão.
 E uma pessoa, para vencer os desafios do mundo em que vivemos, precisa aprender a perder, a livrar-se da influência do mau humor e das pessoas negativas, saber distinguir entre desejo e necessidade.
 Assim, empresas motivadoras têm pessoas motivadas e só pessoas motivadas poderão vencer, pois elas sabem os "motivos" para sua ação e não ficam esperando para ver o que acontece.
Pense nisso. Sucesso.








MOMENTO DE REFLEXÃO


Todos não acreditam em Deus da mesma maneira.
O Deus que eu conheço e amo é Aquele de todas as possibilidades.
As pessoas não obtêm de Deus o melhor para si porque elas mesmas limitam sua ação nas suas vidas, seja pelas descrenças, seja pelas más crenças ou pela indiferença.
Ele existe para muitos seja quando recebem algo extraordinário, da ordem dos milagres, seja quando algo muito ruim acontece e precisam de alguém para carregar a culpa.
Os porquês multiplicam-se cada vez que uma catástrofe acontece ou quando assistimos as misérias em certas partes do mundo, onde os homens agem e não assumem as conseqüências dos próprios atos.
Sim... nessas horas Deus existe para muitas pessoas!!!
Existe também para aquelas que se perguntam por que suas orações não são ouvidas quando recebem um "não" e persistem em não entender, esquecendo-se que a Deus não impomos nossas vontades, mas nossos desejos.
E Ele torna-se invisível quando o homem supera-se, O vê apenas como um ser a mais e não o Senhor de todos os senhores e Deus de todos os deuses.
As pessoas que creem demais em si, creem de menos Naquele que as criou.
Em Deus não cremos por conveniência, porque Ele responde positivamente ao que desejamos ou não, mas porque cremos.
E essa maneira de vê-Lo influencia muito no nosso relacionamento com Ele e no nosso dia-a-dia.
Crer em Deus verdadeiramente é crer e amar acima de qualquer fato
ou circunstância, de qualquer conveniência, acima de todos os porquês  e acima de qualquer qualidade ou possibilidade humana.
O Deus que eu amo me diz "não" de vez em quando e eu choro, fico triste e desanimada por instantes, mas comigo mesma, pois em relação a Ele meu amor não muda, continuo a amá-lo da mesma forma e sei que é assim que me ama também nas vezes que entristeço
Seu coração.
Ele ama minha alma independente dos meus atos e esse amor me emociona, me dirige e fortalece, direciona minha vida.
Se as pessoas não colhem os frutos que esperam é porque talvez estejam amando da maneira errada ou têm uma visão distorcida do Deus que tudo pode.
Não basta crer, é preciso viver da crença, é preciso entregar-se ao Grande Amor como as criancinhas abandonam-se inteiramente nos braços da mãe em quem tanto confiam ou a noite que se entrega ao amanhecer sem se perguntar porque e onde foram parar as estrelas.
Quem crê, sabe.

Letícia Thompson





Diário de Domingo 04/12/2016


Domingo, 03 de dezembro de 2016


“Não é preciso mostrar beleza aos cegos, nem dizer verdade aos surdos. Basta não mentir para quem te escuta, nem decepcionar os olhos de quem te vê! As palavras nos conquistam temporariamente, mas as atitudes nos ganham ou nos perdem para sempre."




EVANGELHO DE HOJE
Mt 3,1-12


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!



Naquele tempo, 35Jesus percorria todas as cidades e povoados, ensinando em suas sinagogas, pregando o evangelho do Reino, e curando todo tipo de doença e enfermidade.
36Vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não têm pastor. Então disse a seus discípulos: 37“A Messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. 38Pedi pois ao dono da messe que envie trabalhadores para a sua colheita!”
10,1E, chamando os seus doze discípulos deu-lhes poder para expulsarem os espíritos maus e para curarem todo tipo de doença e enfermidade.
Enviou-os com as seguintes recomendações: 6“Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel! 7Em vosso caminho, anunciai: ‘O Reino dos Céus está próximo’. 8Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar!”

http://www.paulinas.org.br/


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Jailson Ferreira


"Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo!"
Neste segundo domingo do Advento o personagem central é João Batista, e o lema de hoje é: "Convertei-vos, porque o Reino dos Céus está próximo." É a partir daí que vamos refletir...
João Batista era filho de Isabel, que era prima de Maria. Portanto, João era primo de Jesus. João sabia de Jesus porque sua mãe foi visitada pela mãe de Jesus quando as duas estavam grávidas. Ele deve ter perdido seus pais bem cedo, já que eram bastante idosos quando ele nasceu. Mas antes de morrerem, devem ter transmitido todo o conhecimento da Palavra de Deus, bem como a sua missão de "aplainar o terreno", preparando as pessoas para a chegada de Jesus Cristo, e do Reino dos Céus. Sua aparência física devia ser bastante rústica, sua personalidade forte e seu caráter inabalável. Um verdadeiro profeta! As pessoas iam a ele para confessar seus pecados e serem batizadas. E muitos dos que seguiram Jesus foram preparados por João Batista.
João não tinha medo de denunciar o que achava errado, nem que isso custasse a sua vida, como custou, de fato. Jesus teve tanto respeito e admiração por ele, que foi se batizar com João, mesmo sabendo que não precisava... Jesus chegou a dizer que não houve pessoa maior do que João Batista nesta terra, apesar de o menor do Reino dos Céus ainda ser maior que João.
Tudo isso para mostrar a importância de existirem profetas que não se calem diante das imoralidades desse mundo, mesmo que isso custe o seu isolamento. Os verdadeiros profetas que preparam a vinda de Jesus devem ser assim: justos, corajosos e praticar o que pregam.
O vídeo que está disponível aqui no blog é a pregação do Padre Paulo Ricardo, Reitor do Seminário Arquidiocesano de Cuiabá. Em cinco minutos ele mostra de forma clara a missão de João Batista.
Preparemo-nos para a vinda de Jesus!

jailsonfisio@hotmail.com








VÍDEO DA SEMANA


Escolhas e consequências - Pe. Fábio de












MOMENTO DE REFLEXÃO


Certa vez, um rapaz ficou neurótico. A depressão e a angústia tomaram conta dele. As pessoas lhe diziam que ele estava doente e precisava vencer a neurose. Quando ouvia as advertências, o moço ficava ressentido e concordava ao mesmo tempo. Queria mudar-se, mas não conseguia, apesar de todos os esforços.

Ele tinha um amigo, o seu melhor amigo, que lhe dizia: “Não mude não. Permaneça assim como você está. Eu gosto de você do jeito que você é”.

Que melodia eram, nos ouvidos do moço, essas palavras do amigo! Não mude, não mude, eu gosto de você assim! Então o jovem relaxou-se, voltou ao que era e, que maravilha! Deixou de ser neurótico.

Agora sei, dizia ele, que eu não teria conseguido vencer a batalha se não encontrasse alguém que me amasse do jeito que eu era, com ou sem neuroses e rancores.

“O amor é benfazejo, é paciente... O amor tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acabará” (1Cor 13,4-8).

(Fonte: Anthony de Mello, sj)






Diário de Sábado 03/12/2016


Sábado, 03 de dezembro de 2016


"Quando o nosso sentido de vida está focado em Deus, tudo o que  passamos  é  secundário e quase sempre, necessário".



EVANGELHO DE HOJE
Mt 9,35-10,1.6-8


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!



Naquele tempo, 35Jesus percorria todas as cidades e povoados, ensinando em suas sinagogas, pregando o evangelho do Reino, e curando todo tipo de doença e enfermidade.
36Vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não têm pastor. Então disse a seus discípulos: 37“A Messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. 38Pedi pois ao dono da messe que envie trabalhadores para a sua colheita!”
10,1E, chamando os seus doze discípulos deu-lhes poder para expulsarem os espíritos maus e para curarem todo tipo de doença e enfermidade.
Enviou-os com as seguintes recomendações: 6“Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel! 7Em vosso caminho, anunciai: ‘O Reino dos Céus está próximo’. 8Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar!”

http://www.paulinas.org.br/


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Antonio Queiroz


Vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas.
Este Evangelho narra três coisas que Jesus fez, todas nascidas da sua compaixão pelo povo. 1) Ele percorre todas as cidades e povoados, ensinando o Evangelho e curando a todos os doentes. 2) Vendo as multidões, cansadas e abatidas como ovelhas que não têm pastor, reclama da falta de operários e pede que rezemos nesse sentido. 3) Escolhe os doze Apóstolos e os envia em missão.
Hoje, as multidões são ainda maiores, e continuam faltando operários. Que nós também sintamos compaixão e ouçamos o apelo, primeiramente para rezar, e depois para agir, dentro das nossas possibilidades. “Jesus, fogo ardente de amor e de ardor apostólico, fazei o nosso coração semelhante ao vosso!”
De acordo com o plano de Deus, a salvação do mundo está nas nossas mãos. É Deus que a realiza, mas através de nós. Como Jesus chamou os apóstolos, Deus continua chamando homens e mulheres, jovens e crianças, em todos os tempos e lugares. Muitos são insensíveis, como na parábola do samaritano, passam ao lado dos abandonados e não se tocam, ou melhor, não sentem o toque de Deus, porque estão com mil outras coisas na cabeça.
“O mundo passando fome, passando fome de Deus, a decisão é tua.” No batismo e na crisma, todos já fomos chamados e enviados por Deus. Ganhamos um tesouro preciosíssimo, mas não para guardá-lo só para nós, e sim para distribuí-lo.
“Deus quer que todos sejam salvos e cheguem ao conhecimento da verdade” (1Tm 2,4). Um trabalho que todos podemos fazer, e por isso ninguém tem desculpa diante de Deus, é a oração. “Pedi ao dono da messe que envie trabalhadores para a sua colheita!” Você rezou hoje, pedindo operários para a messe do Senhor?
O Evangelho fala que, ao chamar os doze, Jesus deu-lhes poder, isto é, capacitou-os para a missão que lhes dava. Claro, qualquer patrão que pede um serviço ao empregado, dá-lhe os meios e, se o empregado não sabe, o patrão ou patroa ensina. Por isso, a desculpa de que não sabemos, ou não temos condições, é furada. Agora, Deus só mostra o passo seguinte para quem já deu o primeiro passo. Se a pessoa fica sentada, esperando uma orientação mais clara de Deus, esta não vem nunca.
“Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel.” São os católicos afastados que nós devemos ir buscar primeiro.
“Anunciai: ‘O Reino dos Céus está próximo.’” Está próximo porque Deus o realiza naquela hora. Não podemos deixar para amanhã a nossa conversão, pois poderá ser tarde demais. Deus nos visita todos os dias, e quer frutos da nossa parte. Cada vez, a passagem de Deus é diferente, e é uma oportunidade única, que não podemos perder.
“Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios.” O cristão não só anuncia o Evangelho, mas o pratica. A nossa dedicação ao próximo é integral, ao seu corpo e à sua alma, como Jesus fazia.
Nós não podemos salvar o mundo, mas podemos ajudar aquela pessoa que Deus coloca no nosso caminho.
Anos atrás foi feita uma pesquisa entre jovens universitários de uma cidade, para saber por que houve uma inversão: antigamente a maior procura era pela medicina, e hoje a maior procura é pela odontologia.
As razões apresentadas pelos entrevistados foram as seguintes: Os honorários do médico são geralmente tabelados, enquanto os do dentista são livres. O dentista é mais livre, podendo, por exemplo, viajar no fim de semana, enquanto o médico é mais preso aos seus pacientes, encontrando dificuldade até para fazer férias, às vezes.
Como vemos, pelo menos naquela cidade, os jovens se mostraram bastante egoístas, pois, na escolha da profissão, pensaram mais em si mesmos do que nos outros.
Será que não está aí um motivo por que faltam operários na messe do Senhor? Mas esses jovens entrevistados estão enganados. Jesus prometeu cem vezes mais a quem renunciar aos bens da terra para colocar-se a serviço dele e do seu Reino.
Maria Santíssima é a Rainha dos missionários, pois ela nos deu Jesus, o Missionário do Pai. Não só o gerou, mas o apresentou aos pastores, aos reis magos, aos que estavam no Templo e a tantas outras pessoas. E continua sendo missionária, nos diversos santuários marianos espalhados pelo mundo. Santa Maria, rogai por nós!
Vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas.







CASA, LAR E FAMÍLIA


Você sabe o que sua casa diz sobre sua personalidade e sua relação? Mais do que você imagina
Nossas casas dizem muito sobre nossa personalidade e também sobre como estão as coisas em nossa vida, você já pensou nisso?
Yordy Giraldo


Supõe-se que as nossas casas são este refúgio para o qual vamos após lidar com o mundo, no entanto, muitas vezes longe de transmitir segurança e calma, é uma das coisas com as quais não nos sentimos à vontade. Uma casa não necessariamente é um lar, porque os lares são esses lugares nos quais há uma conexão entre quem nele habita e o lugar habitado.

Assim como a roupa é capaz de modificar nosso estado de ânimo, o interior de nossas casas tem o mesmo impacto, não se importar e poupar tempo e esforço também tem suas consequências. Gostando ou não, os objetos têm efeitos sobre nós.

Você já parou para pensar que talvez sua casa esteja lhe atrapalhando e contra você? Um ambiente inabitável, seja por suas condições físicas ou porque lhe falta o conforto, faz com que - entre outras coisas - você não descanse adequadamente, você não relaxe, não desfrute do seu espaço e inclusive de sua intimidade.

Nossas casas dizem muito sobre a nossa personalidade e também sobre como estão as coisas em nossas vidas, portanto, renová-la, dar-lhe vida, preenchê-la com bons momentos é o que você precisa fazer para sempre retornar para casa com alegria, para que você sinta que todos os esforços que você faz valem a pena. Daí a importância de fazer as pazes com a sua casa.

Dicas para que sua casa e você sejam um:

1. Não sobrecarregue os espaços

Fazer isso irá trazer a sensação de claustrofobia, impedirá que você desfrute de cada um dos elementos e, acima de tudo, irá causar estresse. Menos é mais. Menos bagunça, mais tranquilidade; menos objetos, mais luz.

2. Escolha a cor com cuidado

Não se trata apenas de dizer "eu gosto de vermelho" e colocar essa cor pela casa inteira até parecer uma cena de crime, mas você precisa saber qual é o efeito dessa cor em seu estado de ânimo, e perguntar a si mesmo se essa é a reação que você quer.

3. Expresse sua personalidade

Não há nada mais triste do que um lar que não possui sentimentos. O ideal é projetar nosso estilo e identidade em cada parede. Algo como colocar uma planta e uma foto da nossa família no escritório, faz-nos sentir parte daquele lugar.

4. Ter uma ventilação

Uma ventilação inadequada provoca desconforto, diminui os espaços, mas principalmente pode ser prejudicial para nós e também para a própria casa, já que isso causa fungos e umidade, por exemplo.

5. Deve estar limpa

Os cheiros são capazes de nos levar aos lugares mais agradáveis ou desagradáveis. E, de fato, sabe-se que há uma relação direta entre aromas e estimulação sexual. Se você não sabia disso, faça o teste.

6. A iluminação, aliada do romance

Muitas mulheres não se sentem à vontade se estão expostas, portanto, a luz é um excelente cúmplice quando se trata de romance. Os tons quentes e as luzes médias podem ser tudo o que você precisa para deixar-se levar. Cada espaço deve ter uma luz que tenha a ver com o objetivo do ambiente.

Muitos acham que o bom gosto depende do dinheiro, e não tem nada a ver. O segredo do sucesso em um quarto ou uma casa depende quase completamente de duas coisas: que a decoração se complemente e, acima de tudo, que nos permita sentir confortáveis nela para descansar, para desfrutar e, acima de tudo, para amar. Sua casa faz isso?






MOMENTO DE REFLEXÃO


Tagil era um homem pobre. Jardineiro, ganhava a vida no trabalho diário com flores e plantas.
Certo dia, ele se dirigia para casa quando encontrou no caminho um homem prestes a ser assaltado.
De alma nobre e ânimo valente, logo foi em socorro do desconhecido. Graças à sua interferência os dois ladrões fugiram sem causar maiores danos físicos.
Reconhecido, o quase assaltado resolveu premiar o seu salvador. Por ser um rico mercador e possuir muitas e ricas peças, tomou de uma caixa amarela de couro lavrado e a deu ao jardineiro.
Tagil foi rápido para casa. Mal podia conter sua curiosidade. O que será que lhe teria dado o rico senhor? Como a caixa pesasse ele pensou que poderiam ser muitas moedas de prata. Ao abrir a caixa para conhecer as preciosidades que ela devia conter, ficou desiludido.
Era somente um castiçal. Um castiçal de metal escuro e pesado.
Tagil ficou muito aborrecido. Afinal, arriscara a vida lutando contra os salteadores da estrada e ao final, somente ganhara aquilo.
O que ele faria com um castiçal?
Convencido do desvalor do presente, ele atirou o castiçal a um canto. Abandonado, o objeto ficou rolando pela casa.
Toda vez que o jardineiro colocava sobre ele os olhos, mais se amargurava lembrando do episódio.
Como as dificuldades da vida de Tagil se avolumassem, ele precisou sair daquela casa e foi morar em outras paragens. Levou consigo quase tudo que possuía. Mas deixou sobre a mesa suja, o castiçal. Afinal, era uma coisa imprestável!
Ora, aconteceu que na casa deixada por Tagil, veio morar um músico.
Descobrindo o castiçal em desleixo, teve logo a impressão de que deveria ser uma peça curiosa.
Tirou-lhe o pó e livrou-o das manchas que o recobriam. Viu então que na base da peça haviam várias figuras. Um belo navio, que parecia
vencer as ondas e uma bailarina graciosa que dava a impressão de dançar no meio de um lindo jardim.
Virando um pouco a peça, descobriu ainda um majestoso templo com torres apontadas para o céu. E, finalmente, um corcel negro a galopar sobre uma montanha de nuvens.
Quanta beleza! Imaginou logo o músico que o castiçal deveria ser uma preciosidade. Tratou de mostrá-lo a várias pessoas, até conseguir que um rico colecionador de peças raras o comprasse, por uma fortuna incalculável.
O que nas mãos de Tagil era uma peça inútil se transformou em uma verdadeira preciosidade aos olhos inteligentes de Leonardo.
Quantas pessoas existem no mundo que, à semelhança do jardineiro, possuem ao seu lado tesouros incalculáveis mas cujos olhos não se apercebem do que os rodeia.
A peça preciosa que Deus depositou nas nossas mãos pode ser uma esposa dedicada, uma mãe extremosa, um filho, pais cuidadosos.
Haverá tesouro maior que os afetos que abençoam uma vida, enchendo-a de alegrias?


(Baseado em Malba Tahan - A mulher e o castiçal)





Diário de Sexta-feira 02/12/2016


Sexta-feira, 02 de dezembro de 2016


“O homem que não tem os olhos abertos para o mistério passará pela vidsem ver nada.” (Albert Einstein)



EVANGELHO DE HOJE
Mt 9,27-31


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.­
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!



Naquele tempo, 27partindo Jesus, dois cegos o seguiram, gritando: “Tem piedade de nós, filho de Davi!” 28Quando Jesus entrou em casa, os cegos se aproximaram dele. Então Jesus perguntou-lhes: “Vós acreditais que eu posso fazer isso?”
Eles responderam: “Sim, Senhor”. 29Então Jesus tocou nos olhos deles, dizendo: “Faça-se conforme a vossa fé”. 30E os olhos deles se abriram. Jesus os advertiu severamente: “Tomai cuidado para que ninguém fique sabendo”. 31Mas eles saíram, e espalharam sua fama por toda aquela região.

http://www.paulinas.org.br/


Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Antonio Queiroz


Dois cegos, crendo em Jesus, são curados.
Neste Evangelho, Jesus testa a fé de dois cegos, e eles passam de cheio no teste.
Enquanto Jesus caminhava, eles foram atrás pedindo a cura. Jesus não os atendeu, mas continuaram pedindo. Jesus entrou em casa, eles foram atrás e entraram na sua casa. Jesus lhes pergunta: “Vós acreditais que eu posso fazer isso?” Eles: “Sim, Senhor”. Na verdade, a própria insistência deles já mostrava a sua fé. “Jesus tocou nos olhos deles, dizendo: Faça-se conforme a vossa fé. E os olhos deles se abriram”.
A pergunta de Jesus é feita a nós também: “Vós acreditais que eu posso fazer isso?” A nossa fé é condição para recebermos as graças de Deus. A fé é um dom de Deus aos que lhe obedecem. Quem tem esse dom é capaz de transportar montanhas. É sempre feliz e tem o amparo de Deus em tudo o que pede. “Ter fé é um modo de já possuir aquilo que se espera. É um meio de conhecer realidades que não se vêem... Ter fé é caminhar como se visse o invisível” (Hb 11,1.27).
Mas só ganha o dom da fé quem obedece a Deus: “Quem acolhe e observa os meus mandamentos, esse me ama. Ora, quem me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele” (Jo 14,21). Deus se manifesta, abrindo os nossos olhos para a fé. Quando Jesus visitou a sua cidade natal, “não conseguiu fazer ali nenhum milagre. Ele se admirou da incredulidade deles”. Veja como a fé é importante para recebermos milagres!
Para ter fé é importante viver no amor verdadeiro: “Aquele que ama conhece a Deus, porque Deus é amor” (1Jo 4,7).
É importante lembrar também que ter fé não é acreditar em um Evangelho modificado conforme a nossa cabeça e os nossos interesses, mas é curvar-se diante do Evangelho legítimo deixado por Jesus e transmitido pela Igreja, que ele fundou, que tem Pedro e seus sucessores como chefes.
Advento é tempo de fé e de transformação, varrendo a nossa casa para Jesus entrar.
Certa vez, um homem quis zombar do seu vizinho que fazia aniversário. Pegou uma bandeja, encheu-a de lixo e porcarias, enfeitou-a bem e pediu que uma pessoa levasse para ele.
O aniversariante abriu o presente. Vendo o que era, pediu que o emissário esperasse um pouquinho. Foi lá dentro, jogou fora aquela sujeira, lavou bem a bandeja e a perfumou. Depois encheu-a de flores e mandou de volta para o vizinho, com um cartão dizendo assim: “A gente dá o que tem de melhor”.
A fé é um tesouro que carregamos dentro de nós, melhor até que flores. E o mundo está precisando com urgência desse presente.
Maria Santíssima celebrou o primeiro advento. Que ela nos ajude e abençoe neste tempo santo.
Dois cegos, crendo em Jesus, são curados.





CULINÁRIA

Cuca de Linguiça

MASSA

40 g de margarina misturada com 20 g de banha de porco
1 ovo
80 g de açúcar misturado com canela a gosto, 1 pitada de sal e raspas de 1 limão
1 colher (sopa) de fermento biológico seco hidratado em 200 ml de leite e 50 ml de água
350 g de farinha de trigo


FAROFA

80 g de margarina misturada com 20 g de banha de porco
120 ml de óleo
1⁄2 colher (sopa) de fermento em pó misturado com raspas de 1 limão e 1 colher (chá) canela
350 g de açúcar
350 g de farinha de trigo
1⁄2 de linguiça Blumenau picada (200 g)

 MODO DE PREPARO

MASSA

Em uma tigela coloque 40 g de margarina misturada com 20 g de banha de porco, 1 ovo, 80 g de açúcar misturado com canela a gosto, 1 pitada de sal e raspas de 1 limão e misture.
Adicione 1 colher (sopa) de fermento biológico seco hidratado em 200 ml de leite e 50 ml de água, 350 g de farinha de trigo e misture com mãos até a massa ficar lisa e começar a desgrudar do fundo da tigela.
Cubra com pano e deixe descansar por 30 minutos.
Dica: se ficar muito mole pode acrescentar um pouco mais de farinha de trigo.


FAROFA

Coloque numa outra tigela 80 g de margarina misturada com 20 g de banha de porco, 120 ml de óleo, ½ colher (sopa) de fermento em pó misturado com raspas de 1 limão e 1 colher (chá) canela, 350 g de açúcar e misture bem.
Adicione 350 g de farinha de trigo e misture com as pontas dos dedos até formar uma farofa. Acrescente ½ linguiça Blumenau picada e misture.


MONTAGEM

Coloque a massa numa assadeira untada com banha de porco e polvilhada com farinha e deixe crescer por 30 minutos.
Em seguida, pincele 1 gema e cubra com a farofa de linguiça.
Leve para assar no forno à lenha por 15 a 20 minutos ou no forno médio preaquecido a 200°C por +/- 30 minutos ou até dourar.


Bolovo de carne


INGREDIENTES

1 ovo levemente batido
50 ml de leite (1/4 xícara de chá)
30 g de farinha de rosca (4 colheres de sopa)
1⁄2 kg de carne moída
Salsa picadinha, sal e pimenta-do-reino moída a gosto
16 ovos de codorna em temperatura ambiente
150 g de farinha de rosca (1+ 2/3 xícara de chá)

 MODO DE PREPARO

Em uma tigela coloque 1 ovos levemente batidos 50 ml de leite, 30 g de farinha de rosca, misture bem e deixe descansar por 15 minutos. Reserve.

Junte à mistura reservada acima ½ kg de carne moída, salsa picadinha, sal e pimenta-do-reino moída a gosto, misture bem e reserve.

Em uma panela com água fervente coloque 16 ovos de codorna em temperatura ambiente e cozinhe por 2 minutos.
Com cuidado retire os ovos de codorna com ajuda de uma escumadeira e coloque em uma tigela com água gelada.

Com cuidado pegue porções da massa e recheie com 1 ovo de codorna cozido, modele no formato de um bolinho e reserve.

Repita essa operação até acabar toda a massa de carne moída.

Passe os bolovos em 150 g de farinha de rosca e frite em óleo não muito quente (160 ºC). Sirva em seguida.







MOMENTO DE REFLEXÃO


Cada dia, em nossas vidas, nos ensina lições que muitas vezes nem percebemos.
Desde o nosso primeiro piscar de olhos, desde cada momento em que a fome bate, desde cada palavra que falamos.
Passamos por inúmeras situações, na maioria delas somos protegidos, até que um dia a gente cresce e começa a enfrentar o mundo sozinhos.
Escolher a profissão, ingressar numa faculdade, conseguir um emprego...
Essas são tarefas que nem todos suportam com um sorriso no rosto ou nem todos fazem por vontade própria.
Cada um tem suas condições de vida e cada qual será recompensado pelo esforço, que não é em vão.
Às vezes acontecem coisas que a gente nem acredita.
Às vezes, dá tudo, tudo errado!
Você pensa que escolheu a profissão errada, que você não consegue sair do lugar, ás vezes você sente que o mundo todo virou as costas...
Parece que você caiu e não consegue levantar...
Está a ponto de perder o ar...
Talvez você descubra que quem dizia ser seu amigo, nunca foi seu amigo de verdade e talvez você passe a vida inteira tentando descobrir quem são seus inimigos e nunca chegue a uma conclusão.
Mas nem tudo pode dar errado ao mesmo tempo, desde que você não queira.
E aí... Você pode mudar a sua vida!
Se tiver vontade de jogar tudo pro alto, pense bem nas conseqüências, mas pense no bem que isso poderá proporcionar.
Não procure a pessoa certa, porque no momento certo aparecerá.
Você não pode procurar um amigo de verdade ou um amor como procura roupas de marca no shopping e nem mesmo encontra as qualidades que deseja como encontra nas cores e tecidos ou nas capas dos livros.
Olhe menos para as vitrines, mas tente conhecer de perto o que está sendo exibido.
Eu poderia estar falando de moda, de surf, de tecnologia ou cultura, mas hoje, escolhi falar sobre a vida!
Encontre um sentido para a sua vida, desde que você saiba guiá-la com sabedoria.
Não deixe tudo nas mãos do destino, você nem sabe se o destino realmente existe...
Faça acontecer e não espere que alguém resolva os seus problemas, nem fuja deles.
Encare-os de frente.
Aceite ajuda apenas de quem quer o seu bem, pois embora não possam resolver os seus problemas, quem quer o seu bem te dará toda a força necessária pra que você possa suportar e...
Confie!
Entenda que a vida é bela, mas nem tanto...
Mas você deve estar de bem consigo mesmo para que possa estar de bem com a vida.
Costumam dizer por aí que quem espera sempre alcança, mas percebi que quem alcança é quem corre atrás...
Não importa a sua idade, nem o tamanho de seu sonho...
A sua vida está em suas próprias mãos e só você sabe o que fazer com ela...

Lilian Roque de Oliveira