Páginas


(clique abaixo para ouvir a música)

LITURGIA DIÁRIA

LITURGIA DIÁRIA - REFLEXÕES E COMENTÁRIOS

Diário de Quinta-feira 24/07/2014



Quinta-feira, 24 de julho de 2014


"Todos os animais permanecem como Deus os fez; somente os homens é que se tornam piores" (Dante Veoleci)



EVANGELHO DE HOJE
Mt 13,10-17

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!


Os discípulos aproximaram-se e disseram a Jesus: "Por que lhes falas em parábolas?" Ele respondeu: "Porque a vós foi dado conhecer os mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não. Pois a quem tem será dado ainda mais, e terá em abundância; mas a quem não tem será tirado até o que tem. Por isto eu lhes falo em parábolas: porque olhando não enxergam e ouvindo não escutam, nem entendem. Deste modo se cumpre neles a profecia de Isaías: 'Por mais que escuteis, não entendereis, por mais que olheis, nada vereis. Pois o coração deste povo se endureceu... Fecharam os seus olhos, para não verem com os olhos, para não ouvirem com os ouvidos, nem entenderem com o coração, nem se converterem para que eu os pudesse curar'. Bem-aventurados são vossos olhos, porque vêem, e vossos ouvidos, porque ouvem! Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que estais vendo, e não viram; desejaram ouvir o que estais ouvindo, e não ouviram.



Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Antonio Queiroz


A vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus.
Neste Evangelho, Jesus nos faz um forte apelo a nos abrirmos à sua Palavra. E ele explica por que muitos não o entendem; é porque o coração deles se tornou insensível, ouvem com má vontade, fecham os olhos para não ver e os ouvidos para não ouvir, e assim não se convertem nem se salvam.
Em outras palavras, Jesus fala que a nossa abertura do coração, isto é, a nossa boa vontade, influi, e muito, no nosso entendimento da Palavra de Deus.
Na parábola do semeador, ele fala a mesma coisa usando a figura do semeador. Muitos corações são como terreno de beira de estrada, ou pedregoso, onde a semente não nasce, ou se nasce não produz fruto.
A afirmação de Jesus: “À pessoa que tem, será dado ainda mais, e terá em abundância; mas à pessoa que não tem, será tirado até o pouco que tem” significa que quem é aberto à Palavra de Deus já tem virtudes e ganhará ainda mais. Já quem é fechado á Palavra de Deus, no dia do julgamento vai perder até o pouco que tem de bom.
Como pano de fundo está a liberdade humana, que é respeitada por Deus. Deus não quer isso, mas respeita a direção que damos para a nossa vida.
A conclusão que tiramos é que é fundamental sermos humildes e dóceis diante da Palavra de Deus.
“O coração deste povo se tornou insensível. Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos... de modo que não se convertam e eu os cure”. É por isso que Jesus usa parábolas. Os mistérios de Deus são realidades transcendentes e exigem que os ouvintes estejam muito abertos, senão não entendem. A parábola se torna uma ponte, para que essas pessoas que vivem completamente por fora dos mistérios de Deus possam entendê-los. Senão quem lhes anuncia o Evangelho acaba falando para as paredes.
As parábolas são histórias que nos ajudam a entender os mistérios de Deus. Ajudam principalmente os que não estão familiarizados com esses mistérios. A parábola tem dois planos: o direto e o figurado. O direto todos entendem: como semear, a ação do fermento na massa, o sabor do sal... Assim, o sentido figurado fica bem próximo e mais fácil de ser captado. Por isso, a parábola se torna um gesto de amor de Jesus para com as pessoas que, por um motivo ou outro, não receberam nem os primeiros rudimentos da catequese cristã.
Mas Jesus é positivo, ele afirma que seus discípulos têm o coração aberto e por isso vêem, ouvem e entendem o que ele fala. “Felizes sois vós, porque vossos olhos vêem e vossos ouvidos ouvem.” Afinal, os discípulos entregaram suas vidas a Jesus e ao seu seguimento, e receberam dele boa formação sobre os mistérios transcendentes e sobre as coisas da fé. Agora os discípulos estão preparados para receber um alimento mais sólido
Certa vez, um sacerdote foi chamado para visitar um acidentado que estava desenganado pelos médicos. O padre veio, atendeu-o em confissão e deu-lhe o sacramento da unção dos enfermos e finalmente a Eucaristia.
Terminada a oração, o doente pediu para cantar. Ele disse a todos os que estavam presentes: “Gente, vamos cantar, glorificando a Deus!” E ele mesmo iniciou um canto.
Aí está um exemplo de como a unção dos doentes, unida à confissão e à Eucaristia, transforma as pessoas. A graça de Deus vem a nós de muitas formas. O que nos falta, muitas vezes, é a abertura a essa graça.
Maria Santíssima tem sido, através de seus santuários pelo mundo, uma grande porta de entrada para o Reino de Deus e para aos mistérios da fé. Junto dela, aprendemos o seu jeito de amar a Jesus, o seu jeito de amar a Igreja. Santa Maria, rogai por nós!
A vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus.






MUNDO ANIMAL


Cão e Gato: Manual de Instruções – 15 dicas que você provavelmente não sabia


Aqui vão 15 respostas àquelas dúvidas que você sempre teve sobre seu bicho e ainda não tinha encontrado boas explicações


1. Por que gato abre a boca ao cheirar algo?
O paladar e o olfato do felino estão ligados. Ele sente melhor o cheiro se também o sentir pela boca.

2. Por que o cão levanta a perna para fazer xixi?
Cães e gatos marcam o território com urina. Totós levantam a perna para fazer xixi mais alto e, assim, demarcar um espaço maior.

3. O que é o “amassa-pão” dos gatos?
Filhotes fazem isso com as patas enquanto mamam na mãe. Adultos não perdem o hábito e “amassam” nosso colo!

4. Cães latem quando ouvem latidos. Por quê?
É uma forma de comunicação do bando. Se seu cachorro ouvir o vizinho latindo, vai querer “responder”.

5. Por que gato vive se lambendo?
Gatos se lambem para tirar os pelos mortos, cujo cheiro pode ser sentido de longe pelas presas.

6. Por que cães gostam tanto de roer ossos?
Cães selvagens abatem presas grandes e roem para aproveitar toda a carne, absorver cálcio e limpar os dentes. Já os gatos caçam animais pequenos, com ossos fáceis de quebrar. Cães de estimação que passam o dia roendo por puro tédio podem perder os dentes! Ofereça ossinhos de couro, que são bem macios.

7. Por que gatos se esfregam na gente?
Por carinho, e também para deixar o cheiro deles “pegar” no nosso. É como se falassem: “Você me pertence!”.

8. Cão e gato brigam mesmo?
Gato tem medo de animais maiores. Ao se deparar com um cão desconhecido, costuma se comportar como uma presa perfeita: caminha agachado, se move devagar e sai correndo de repente, atiçando o instinto predador do cão. Mas os dois convivem numa boa se forem criados juntos.

9. Como o gato faz ronrom?
Há várias teorias. Uma delas diz que o som é provocado pela vibração das cordas vocais, quando o gato está feliz. Mas sabe-se que, além do prazer, ele costuma ligar o “motorzinho” quando sente dor ou está angustiado.

10. Quem é mais inteligente: o cão ou o gato?
Depende. O gato aprende por observação e é capaz de abrir janelas e portas de fácil manuseio apenas prestando atenção em como fazemos. Um cão treinado consegue fazer o mesmo.

11. Por que gato odeia água?
Não odeia: o que ele detesta é perder o controle da situação ao ser agarrado e ensaboado na marra. Gato não precisa de banho: ele cuida da própria higiene. Se quiser banhá-lo, vá devagar, molhe-o aos poucos e sempre conversando

12. Como cães “sentem” que o dono vai chegar?
Ele não tem nada de paranormal. O cão escuta melhor que a gente e pode reconhecer o ronco do motor do carro do dono a dois quilômetros! Cães de apartamento ainda contam com os cheiros que chegam de elevador. Por isso, ele fica deitado farejando o corredor e sente a aproximação do dono quando ele ainda está na garagem.

13. Bichos têm mesmo um bom senso de direção?
Sim! Eles conseguem distinguir o cheiro específico da sua casa, da sua rua e do seu bairro. São uma bússola de quatro patas!

14. De onde vem o hábito canino de dar “beijo”?
É um comportamento de filhote, quando eles lambiam a boca da mãe para pedir comida ou mostrar obediência.

15. Por que gatos adoram dormir na beirada de lugares altos?
Eles precisam ter tudo sob controle. Nada melhor do que um lugar alto, de onde se vê tudo que acontece. Mas é preciso cuidado, porque os gatos podem cair da beirada de janelas durante o sono (ou mesmo acordados, se forem muito destrambelhados). Quem mora em andar alto deve ter tela de proteção.




MOMENTO DE REFLEXÃO


Segui teus passos, mas nem sei porque, vi ás marcas de sandálias na areia, eram passos firmes e determinados, mas deixavam uma marca leve,
que por incrível que pareça, não desapareciam com as ondas e as marés.
 Segui teus passos e por onde fui andando, vi espantado notícias e rumores da Tua presença.
Ali um cego que voltou enxergar, acolá, um paralítico que já podia andar,
mais adiante, uma multidão falava seu nome com amor, não esqueceram seu recado,  sua mensagem ficou para sempre.
 Segui teus passos, e nem sabia porque, apenas caminhava examinando as suas impressões, não aquelas deixadas na areia,  mas aquelas que ficaram gravadas em cada ser humano sofrido, nas crianças que abraçou,
nos idosos que afagou, nos miseráveis que receberam peixe e pão, nas sementes que deixaste ao longo do caminho, e nas flores de todas as cores e perfumes, que brotavam pelo jardim que criaste.
Segui teus passos e nem sabia quem eras, até que me deparei com um madeiro, uma cruz envergonhada, apodrecida, onde felizmente Tu já não estavas, ajoelhei-me e chorei, tomado por forte emoção, chorando vi a tua Luz, e na Tua Luz a paz, e na paz, o amor, e tomado pelo amor, relembrei todos os rostos que vi pelo caminho, e em cada rosto vi a Tua face estampada, porque és majestoso na simplicidade,
Divino no falar. Eterno no tocar, porque és a própria Vida, eterno em glória e Luz para sempre habite em mim, Senhor Jesus.

(Paulo Roberto Gaefke)


Diário de Quarta-feira 23/07/2014



Quarta-feira, 23 de julho de 2014


“A política é quase tão excitante como a guerra e não menos perigosa. Na guerra a pessoa só pode ser morta uma vez, mas na política diversas vezes.” (Winston Churchill)


EVANGELHO DE HOJE
Mt 13,1-9


— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!


Naquele dia, Jesus saiu de casa e sentou-se à beira-mar. Uma grande multidão ajuntou-se em seu redor. Ele entrou num barco e sentou-se ali, enquanto a multidão ficava de pé, na praia. Ele falou-lhes muitas coisas em parábolas, dizendo: "O semeador saiu para semear. Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram. Outras caíram em terreno cheio de pedras, onde não havia muita terra. Logo brotaram, porque a terra não era profunda. Mas, quando o sol saiu, ficaram queimadas e, como não tinham raiz, secaram. Outras caíram no meio dos espinhos, que cresceram sufocando as sementes. Outras caíram em terra boa e produziram fruto: uma cem, outra sessenta, outra trinta. Quem tem ouvidos, ouça!"



Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Antonio Queiroz


A figueira sem figos

Vou colocar adubo na figueira. Pode ser que ela dê fruto.
Este Evangelho narra que contaram a Jesus um fato trágico: Houve dentro do Templo um motim de judeus vindos da Galiléia. A guarda romana entrou na área reservada somente aos judeus, e matou violentamente a todos.
Os que deram a notícia a Jesus esperavam dele uma solidariedade aos judeus mortos, e um repúdio à profanação do lugar sagrado.
Mas Jesus chama a atenção para algo mais importante: Esse judeus eram violentos, iguais aos soldados que os mataram. Neste momento de comoção nacional, Deus chama todos à conversão, pois é dessa que depende a vida mais importante, a eterna.
O povo judeu era pequeno e fraco; não havia nenhuma saída diante do poder opressor, a não ser a fé, que depende do perdão sem limites.
Muita gente interpreta as catástrofes – enchente, incêndio, acidente... – como castigos de Deus. E se é a própria pessoa que é vítima, ela se pergunta: Que pecado eu fiz para merecer isso?
Essa mentalidade descarta a vida futura, e pensa que Deus deve castigar os maus e premiar os justos aqui na terra. E nem nos lembramos que Jesus era justo e sofreu a vida inteira. Maria Santíssima e os demais santos também.
Deus Pai não é como nós; ele “faz brilhar o sol sobre maus e bons, e cair a chuva sobre justos e injustos” (Mt 5,45). Deus nos adverte através de sinais; mas nem sempre converte os pecadores, enviando-lhes desgraças.
Às vezes um favor de Deus é para nós motivo de conversão: como Deus é bom para mim, apesar de eu ser tão ingrato a ele! Foi isso que aconteceu com Zaqueu (Lc 19,1). Na verdade, só há um castigo de Deus: perdê-lo para sempre.
É comum encontrarmos no Antigo Testamento Deus castigando o povo com desgraças. Isso porque eles não tinham clareza sobre a vida futura, sua fé ainda era imperfeita. Temos, entretanto, o exemplo de Jô, um servo de Deus que sofreu a vida inteira.
“Vós pensais que esses galileus eram mais pecadores do que todos os outros? Eu vos digo que não. Mas se vós não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo.” As catástrofes são sinais de Deus a nós, não para julgarmos as vítimas, mas para “por a nossa barba de molho”. Através delas Deus nos convida à conversão.
E Jesus cita outra catástrofe, que também era comentada pelo povo: O prédio (torre) que caiu em Jerusalém, matando dezoito pessoas. E repete o alerta: “Se não vos converterdes, ireis morrer todos do mesmo modo”.
Vamos aproveitar as notícias de catástrofes para a nossa conversão, pois nós também podemos ser vítimas e, de uma hora para outra, morrermos.
Na parábola da figueira, Jesus deixa claro que a nossa conversão se mostra pelos frutos, isto é, pelas nossas boas obras. Não adianta ser uma figueira bonita, se não dá fruto. O mundo está cheio de pessoas de ótima aparência, mas pouco fruto.
Boas obras, nós sabemos: é não falar mal dos outros, falar só a verdade, ser justo, perdoar, amar o próximo, ajudar os necessitados...
“O machado já está posto à raiz das árvores. Toda árvore que não der bom fruto será cortada e jogada ao fogo” (Mt 3,10).
“Vou colocar adubo na figueira. Pode ser que ela dê fruto.” Foi o pedido do vinhateiro, quando o dono queria cortar a figueira. Que bom se nós fôssemos como este vinhateiro, fazendo alguma coisa pelas pessoas que estão no caminho errado, ou perdem tempo sem fazer boas obras! “Os que tiverem ensinado a muitos o caminho da virtude, brilharão como as estrelas, por toda a eternidade” (Dn 12,3).

Certa vez, um homem resolveu separar-se da esposa e disse a ela: “Vou separar-me de você. Você pode separar tudo o que é importante para você nesta casa, que eu fico com o resto”.
Ela respondeu: “Sim, mas antes vamos fazer uma festinha. Assim as crianças se divertem, dormem e depois nós faremos a divisão”.
Então prepararam um churrasco, e convidaram os amigos. Como ele estava tenso, acabou bebendo um pouco exagerado e, quando as visitas foram embora, ele dormiu.
Enquanto ele dormia profundamente, a esposa, com a ajuda dos amigos, tirou todas as coisas do quarto do casal, menos a cama dos dois, em que ele estava dormindo, colocou no quarto as crianças, e dormiu ao lado dele.
Quando, no outro dia cedo, ele acordou, perguntou assustado o que havia acontecido. Ela disse: “Você não me pediu para separar o que é mais importante para mim? Já separei. Para mim, o mais importante é o que está aqui: você e os nossos filhos”.
Como o vinhateiro da parábola, essa senhora ainda acreditava na sobrevivência da família; por isso quis ainda “colocar um pouco de adubo” na tentativa de salvá-la.
Maria Santíssima era uma boa árvore, que produziu para nós o melhor fruto do mundo: Jesus, nosso Salvador. Santa Mãe de Deus, rogai por nós!
Vou colocar adubo na figueira. Pode ser que ela dê fruto.






CURIOSIDADES


Curiosidades sobre os meses do ano


Em relação aos nomes dos meses, alguns são bem curiosos. Vejamos:
JANEIRO (do latim januarius; também chamado principium deorum) tem esse nome em referência ao deus Jano, considerado pelos romanos o “deus dos princípios”, o que “abria o ano”, o “porteiro do céu” (janua: porta), para o qual era oferecido o primeiro sacrifício do ano. Este era o primeiro mês do calendário de Numa Pompílio, a quem é atribuído o mérito de ter organizado um calendário fixo, que vigorou até César;
FEVEREIRO é uma palavra derivada de um verbo latim, que significa purificar, fazer penitências religiosas. Era neste mês que os romanos realizavam as cerimônias de purificação;
MARÇO (do latim mars) foi assim batizado em honra ao deus romano da guerra, Martes, tido também como o pai natural de Rômulo (segundo a lenda um dos fundadores de Roma; o outro era Remo);

ABRIL (latim aprile) era o mês consagrado ao deus Apolo;
MAIO vem de Maia (mãe do deus Mercúrio);
JUNHO (do latim junius) foi consagrado a Juno (no grego Hera), considerada a deusa da fertilidade e da família. Este mês, segundo a tradição romana, era o mais propício aos casamentos;
JULHO (do latim Julius) foi assim denominado por causa do general Júlio César, que fixou a duração do ano solar em 365 dias e seis horas;
AGOSTO (do latim Augustu: majestoso, santo, venerável, consagrado) recebeu esse nome em homenagem ao imperador Otávio Augusto, que foi o sucessor de Júlio César.

Jaime Nunes Mendes





MOMENTO DE REFLEXÃO


A mente e o corpo são inter-relacionados e dependentes um do outro. Portanto, quando uma pessoa está enferma, também está mentalmente abaixo do normal.
A pessoa que atravessa a fase depressiva de seu ciclo de humor deve guardar segredo desse fato, pois se comentar seus sentimentos, apenas o intensifica.
Foi o que aconteceu com minha amiga, que - por não saber controlar seus ciúmes - acabou envenenando o seu relacionamento amoroso!
Ela era casada pela primeira vez, porém ele já vinha de outro casamento.
Eles amavam-se como adolescentes e, embora já tivessem filhos, ainda se comportavam como os casais de namorados, especialmente quando iam ao cinema; aliás, nem sei por que iam, pois não assistiam ao filme, ficavam naquele amasso o tempo todo; digo não o que me contaram, mas o que vi com meus próprios olhos.
Um dia, sua irmã apareceu em sua casa, para passar alguns dias.
Tudo ia bem, até que minha amiga achou de acusar o marido de ficar olhando para as pernas da irmã dela, quando estavam na sala vendo TV.
Ele estava inocente, portanto, defendeu-se; contudo, ela não acreditou e ainda salientou o fato de que só porque a irmã, tinha pernas bonitas, ele não tinha olhos para mais nada a não ser para as belas pernas da irmã!
Resumindo: até a primeira acusação, o marido era inocente. Porém, a esposa bateu tanto naquela tecla, que ele acabou prestando atenção realmente nas pernas da outra... E não deu outra! Acabou tendo um caso com a cunhada.
Observem como tudo começou!
Do nada! Pois não havia nada ainda até as crises de ciúmes.
Alguém observou, com muita propriedade, que cada indivíduo é como um pequeno imã que atrai o ponteiro de uma bússola.
Pode-se mover a bússola ao redor do imã em qualquer direção e sempre o ponteiro indicará o imã.
Como um dia de primavera pode nublar-se a qualquer momento, fiquemos atentos às reações dos nossos sentimentos, especialmente se o que está imperando for o ciúme, porque, sem dúvida alguma, esse veneno é . . .um veneno que mata.



Irani Genaro

Diário de Terça-feira 22/07/2014



Terça-feira, 22 de julho de 2014


“A vida é uma grande pergunta em busca de grandes respostas.”
(Augusto Cury)


EVANGELHO DE HOJE
Jo 20,1-2.11-18

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo João.
— Glória a vós, Senhor!


Domingo bem cedo, quando ainda estava escuro, Maria Madalena foi até o túmulo e viu que a pedra que tapava a entrada tinha sido tirada. Então foi correndo até o lugar onde estavam Simão Pedro e outro discípulo, aquele que Jesus amava, e disse:
- Tiraram o Senhor Jesus do túmulo, e não sabemos onde o puseram!
Maria Madalena tinha ficado perto da entrada do túmulo, chorando. Enquanto chorava, ela se abaixou, olhou para dentro e viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde tinha sido posto o corpo de Jesus. Um estava na cabeceira, e o outro, nos pés. Os anjos perguntaram:
- Mulher, por que você está chorando?
Ela respondeu:
- Levaram embora o meu Senhor, e eu não sei onde o puseram!
Depois de dizer isso, ela virou para trás e viu Jesus ali de pé, mas não o reconheceu. Então Jesus perguntou:
- Mulher, por que você está chorando? Quem é que você está procurando?
Ela pensou que ele era o jardineiro e por isso respondeu:
- Se o senhor o tirou daqui, diga onde o colocou, e eu irei buscá-lo.
- Maria! - disse Jesus.
Ela virou e respondeu em hebraico:
- "Rabôni!" (Esta palavra quer dizer "Mestre".)
Jesus disse:
- Não me segure, pois ainda não subi para o meu Pai. Vá se encontrar com os meus irmãos e diga a eles que eu vou subir para aquele que é o meu Pai e o Pai deles, o meu Deus e o Deus deles.
Então Maria Madalena foi e disse aos discípulos de Jesus:
- Eu vi o Senhor!
E contou o que Jesus lhe tinha dito.



Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Antonio Queiroz


Mulher, por que choras? A quem procuras?
Hoje celebramos a memória de Santa Maria Madalena. O Evangelho, próprio da festa, narra o encontro dela com Jesus, logo após a ressurreição.
“No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus, bem de madrugada, quando ainda estava escuro.” Ela arriscou sua vida, porque Jerusalém era uma cidade grande, onde uma mulher andar sozinha, no escuro, na periferia, era perigoso. Mas quem ama arrisca e enfrenta perigos.
Madalena disse para aquele que ela pensava que fosse o jardineiro: “Dize-me onde o colocaste que eu irei buscá-lo”. Outra atitude própria de quem ama: vai além das próprias forças e faz coisas aparentemente impossíveis. Imagine uma mulher carregando o corpo de um homem! Mas até que poderia, pois o amor nos torna corajosos e nos dá força.
Nós sabemos que Maria Madalena, antes de se encontrar com Jesus, levava uma vida errada. Mas quem ama a Cristo é transformado por ele. Do mesmo modo que o ferro, em contato com o fogo, se transforma e muda até de cor, assim acontece com o ser humano quando entra em contato com Deus.
Ninguém vive sem amor. O amor é a chave da felicidade. Ele plenifica a nossa vida. E quando se trata do amor a Deus, mais ainda, porque é amor completo, sem restrições. E é tão fácil amar a Deus! A felicidade está 24 horas por dia ao nosso lado, nos esperando; basta abrir o nosso coração que ela entra. Ninguém precisa viver sozinho na vida, nem tem direito de ser infeliz
“Jesus disse: Maria! Ela voltou-se e exclamou, em hebraico: Rabunni, que quer dizer: Mestre.” Madalena era de Mágdala, região onde se fala o hebraico. Jesus falava aramaico. Mas quem ama fala a língua da pessoa amada. Deus se comunica conversa conosco na nossa língua, na nossa cultura, do nosso jeito.
Madalena quer reter Jesus, mas ele disse: “Não me segures”. O amor cristão é universal, é aberto a todos, especialmente aos mais pequenos. É com esse amor que Jesus amava Madalena.
“Vai dizer aos meus irmãos: subo para junto do meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.” Jesus, que logo vai para o Céu, pede para Madalena direcionar para a Igreja todo o amor que tem por ele. Ele volta para o Pai, mas agora como nosso irmão, portanto, se Deus é Pai dele, é também nosso; se é Deus dele, é também nosso.
“Madalena foi anunciar aos discípulos: Eu vi o Senhor” É o amor a Deus manifestado na obediência alegre e pronta. O amor a Deus se manifesta de mil formas: no anúncio, na obediência, na caridade, no perdão, na perseverança...
Daí para frente, Madalena passou a viver como qualquer um de nós: amando a Jesus, presente no seu Corpo Místico, a Igreja.
A lição vale tanto para o amor matrimonial como para o amor a Deus, que é a fonte e o modelo do amor matrimonial. O amor, quando não é força, mas espontâneo, torna-se forte, como o amor de Madalena para com Jesus.
Certa vez, numa cidade de tamanho médio, um bairro da periferia ficou sem água. Caiu um gato na caixa d’água e morreu. E o povo não conseguia limpar a caixa, tinha de ser a prefeitura. Mas esta nunca vinha. Uma mulher foi à prefeitura, junto com a vizinha, as duas de cor negra, tentar falar com o secretário de águas e esgotos. Mas, além de não ser atendidas, foram humilhadas. Chamaram-nas de “enxiridas”, expressão local que significa abelhudas, quer dizer, estão entrando em lugar que não é delas.
A mulher ficou irritada. Voltou e fez um abaixo-assinado. Conseguiram duas mil assinaturas. Depois convidou a mesma vizinha e foram à prefeitura, levando as folhas do abaixo-assinado.
Adivinhe como foram recebidas. Levaram-nas para uma sala vip, onde havia poltronas de luxo. Trouxeram café para elas, depois vieram conversar com elas o secretário e o prefeito juntos. No dia seguinte os funcionários da prefeitura resolveram o problema.
O pessoal da prefeitura já sabia do abaixo-assinado, e logo haveria eleições municipais.
O nosso amor a Cristo se volta para o amor à Igreja, para o povo, especialmente os que sofrem. Que descubramos a força da nossa união e a usemos.
As duas podiam cantar depois: “Animados pela fé e bem certos da vitória, vamos fincar nosso pé e fazer a nossa história”.
São duas as marias que amaram muito a Jesus: sua Mãe e Maria Madalena. Nós pedimos a elas que nos ajudem a amar mais a Jesus, tornando-nos seus discípulos cada vez mais féis.
Mulher, por que choras? A quem procuras?







VIDA SAUDÁVEL


A importância de saber "desacelerar"


Reconhecer que está muito estressado é o primeiro passo para retomar o controle da sua saúde emocional O estresse é um problema comum, porém sutil, e que pode ir agravando-se gradualmente sem, sequer, você perceber. Muitas vezes você pode não ter noção da intensidade de estresse a que está exposto, até que ele atinja níveis críticos. Portanto, é importante que aprenda a reconhecer os tipos de sintomas que podem indicar um nível de estresse muito alto. Descubra em que medida sua personalidade é vulnerável aos efeitos nocivos do estresse. Determine o nível de estresse atual em sua vida e verifique se está sofrendo de algum sintoma relacionado ao estresse. >> Sinais de Alerta: . Dificuldade permanente em conciliar o sono. . Vontade freqüente de chorar. . Apatia e cansaço constantes. . Pouca disposição para rir e sorrir. . Dificuldade para se concentrar ou tomar decisões. . Tiques nervosos. . Dores de cabeça ou dores musculares freqüentes. . Dificuldade em falar com outras pessoas. . Crescente tendência a perder a calma. . Incapacidade de enfrentar problemas. . Passar a beber ou fumar mais. . Ataques súbitos de raiva. . Perda do interesse sexual. . Constantes pensamentos sombrios e pessimistas. . Comer sem estar com fome. . Falta de entusiasmo. . Formigamento e dores na cabeça. O corpo humano é projetado para reagir física, não mentalmente, a situações estressantes. Essa reação imediata e primitiva é chamada de “lutar ou fugir”. Ela prepara o organismo para um esforço vigoroso, na forma de um violento conflito, ou como fuga em direção à segurança. >> Reação “Lutar ou Fugir” A liberação dos hormônios adrenalina, noradrenalina e cortisol pelas glândulas supra-renais ativadas e a estimulação dos nervos simpáticos preparam o organismo para “lutar ou fugir”. Essa reação ocorre em resposta a uma ameaça. Pode ser benéfica – por exemplo, pode melhorar o desempenho nos esportes. Os sinais desse tipo de reação no ser humano incluem: . Batimentos cardíacos muito rápidos. . Respiração mais forte e mais rápida. . Maior fluxo sanguíneo nos músculos. . Mais açúcar no sangue, para proporcionar mais energia. . Acomodação dos olhos para visão à distância. . Dilatação das pupilas. . Sudorese, para refrescar o corpo. Mesmo se a ameaça for emocional, as mesmas reações psicológicas ocorrem. O coração dispara, os músculos ficam tensos e a pele, úmida de suor. Essas alterações não protegem o organismo contra a pressão psicológica, como a frustração, por exemplo. Se a pessoa estiver constantemente sujeita a situações de desafio, em que o organismo começa a apresentar esse tipo de reação, porém da qual não há chance de escapar, ela ficará constantemente tensa e excessivamente estressada. Qualquer um de nós pode ser vítima de estresse, mas algumas pessoas são mais vulneráveis que outras, podendo desencadear uma série de problemas clínicos relacionados ao estresse, desde úlcera péptica até zumbido nos ouvidos. Em todos os casos, reconhecer que você está, sim, muito estressado é o primeiro passo para a solução do problema e retomada da sua saúde emocional. Nessa fase inicial, de “desaceleração”, introduza atividades físicas (prazerosas) e uma alimentação à base de muitas vitaminas em sua rotina diária, você perceberá uma diferença gritante no seu bem-estar geral. Ao aprender a reconhecer os sintomas do estresse, qualquer pessoa terá condições de reduzir as pressões da vida diária, antes de adoecer.
Sônia Leffa Jornalista






MOMENTO DE REFLEXÃO


Ao olharmos um navio no porto, imaginamos que ele esteja em seu lugar mais seguro, protegido por uma forte âncora.
Mal sabemos que ali está em preparação, abastecimento e provisão para se lançar ao mar, ao destino para o qual foi criado, indo ao encontro das próprias aventuras e riscos.
Dependendo do que a força da natureza lhes reserva, poderá ter que desviar da rota, traçar outros caminhos ou procurar outros portos.
Certamente retornará fortalecido pelo aprendizado adquirido, mais enriquecido pelas diferentes culturas percorridas.
E haverá muita gente no porto, feliz à sua espera.
Assim são os FILHOS.
Estes têm nos PAIS o seu porto seguro até que se tornem independentes.
Por mais segurança, sentimentos de preservação e de manutenção que possam sentir junto aos seus pais, eles nasceram para singrar os mares da vida, correr seus próprios riscos e viver suas próprias aventuras.
Certo que levarão consigo os exemplos dos pais, o que eles aprenderam e os conhecimentos da escola, mas a principal provisão, além das materiais, estará no interior de cada um:
A CAPACIDADE DE SER FELIZ.
Sabemos, no entanto, que não existe felicidade pronta, algo que se guarda num esconderijo para ser doada, transmitida a alguém.
O lugar mais seguro que o navio pode estar é o porto. Mas ele não foi feito para permanecer ali.
Os pais também pensam ser o porto seguro dos filhos, mas não podem se esquecer do dever de prepará-los para navegar mar a dentro e encontrar o seu próprio lugar, onde se sintam seguros, certos de que deverão ser, em outro tempo, este porto para outros seres.
Ninguém pode traçar o destino dos filhos, mas deve estar consciente de que na bagagem devem levar VALORES herdados como:
HUMILDADE, HUMANIDADE, HONESTIDADE, DISCIPLINA, GRATIDÃO E GENEROSIDADE.
Filhos nascem dos pais, mas devem se tornar CIDADÃOS DO MUNDO. Os pais podem querer o sorriso dos filhos, mas não podem sorrir por eles. Podem desejar e contribuir para a felicidade dos filhos, mas não podem ser felizes por eles.
A FELICIDADE CONSISTE EM TER UM IDEAL A BUSCAR E TER A CERTEZA DE ESTAR DANDO PASSOS FIRMES NO CAMINHO DA BUSCA.
Os pais não devem seguir os passos dos filhos e nem devem estes descansar no que os pais conquistaram.
Devem os filhos seguir de onde os pais chegaram, de seu porto, e, como os navios, partirem para as próprias conquistas e aventuras.
Mas, para isso, precisam ser preparados e amados, na certeza de que:
“QUEM AMA EDUCA”.
“COMO É DIFÍCIL SOLTAR AS AMARRAS”

Içami Tiba






Diário de Segunda-feira 21/07/2014













Segunda-feira, 21 de julho de 2014


"Só ajude aquele que não é um ocioso." (Gurdjieff)



EVANGELHO DE HOJE
Mt 12,38-42

— O Senhor esteja convosco.
— Ele está no meio de nós.
— PROCLAMAÇÃO do Evangelho de Jesus Cristo, + segundo Mateus.
— Glória a vós, Senhor!

Então alguns mestres da Lei e alguns fariseus disseram a Jesus:
- Mestre, queremos ver o senhor fazer um milagre.
Jesus respondeu:
- Como as pessoas de hoje são más e sem fé! Vocês estão me pedindo que faça um milagre, mas o milagre do profeta Jonas é o único sinal que lhes será dado. Porque assim como Jonas ficou três dias e três noites dentro de um grande peixe, assim também o Filho do Homem ficará três dias e três noites no fundo da terra. No Dia do Juízo o povo de Nínive vai se levantar e acusar vocês, pois eles se arrependeram dos seus pecados quando ouviram a pregação de Jonas. E eu afirmo que o que está aqui é mais importante do que Jonas. No Dia do Juízo a Rainha de Sabá vai se levantar e acusar vocês, pois ela veio de muito longe para ouvir os sábios ensinamentos de Salomão. E eu afirmo que o que está aqui é mais importante do que Salomão.



Palavra da Salvação
Glória a vós Senhor.






MEDITAÇÃO DO EVANGELHO
Padre Antonio Queiroz


No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará contra essa geração.
Este Evangelho começa dizendo que alguns mestres da Lei e fariseus pediram a Jesus um sinal, uma prova de que ele era o enviado de Deus, o Messias. Jesus lhes responde dizendo claro: “Uma geração má e adúltera busca um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, a não ser o sinal do profeta Jonas”.
E Jesus mesmo explica em que consiste o sinal de Jonas: “Assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim também o Filho do Homem estará três dias e três noite no seio da terra”. Trata-se, portanto, da ressurreição de Jesus, a prova maior de que ele é o enviado de Deus.
Jonas, como sabemos, foi atirado no mar, em seguida uma baleia o engoliu, e três dias depois a baleia o vomitou vivo na praia (Cf Jn 1,15.2,1-11). Os habitantes de Nínive, que até aquele momento não queriam ouvi-lo, ficaram assustados e a cidade em peso de converteu (Cf Jn 3,5-9).
A ressurreição de Jesus, três dias após ser enterrado, foi um portento parecido. Mas foi também uma prova da radicalização da incredulidade dos judeus, pois mataram o Filho de Deus!
De fato, não tinha cabimento pedir sinal a Jesus, pois ele fazia milagres todos os dias. Só quem era cego não via. Acontece que a nossa fé é proporcional à nossa fidelidade. Quem não segue os mandamentos de Deus, fica como que cego e acaba perdendo a fé. Quanta gente deixa a Igreja, inventando mil motivos, mas no fundo é porque entrou numa situação permanente de pecado!
Jesus lembra também o exemplo bonito da Rainha de Sabá: Ao ficar sabendo da sabedoria de Salomão, ela veio de tão longe para ouvi-lo
(Cf 1Rs 10,1-10). E Jesus, muito maior que Salomão, estava ali no meio daquele povo, e não o escutavam! Por isso, “no dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará contra essa geração e a condenará”.
“Uma geração má e adúltera busca um sinal.” Geração má porque praticavam obras más. Adúltera porque traíram a aliança com Deus, que na Bíblia é comparada com o matrimônio. Esses procedimentos – maldade e adultério – endurecem o nosso coração para o amor a Deus e ao próximo, e nos levam a perder a fé.
A “geração má e adúltera” torna-se presa fácil das seitas. Se a nossa vida prática não segue o que acreditamos, passamos a acreditar naquilo que combina com a nossa vida prática. É a necessidade que temos de coerência entre as várias dimensões da nossa pessoa: intelectual, física, espiritual...
Logo que Jesus morreu, o centurião disse: “Este era verdadeiramente Filho de Deus!” (Mt 27,54). “Era” porque já está morto, e não mais será“uma brasa na nossa cabeça”. Que nós não cheguemos a esse ponto, de só “acordar” depois que cometemos um pecado grande, como foi este de matar o Filho de Deus! Que o bom Deus arranque o nosso coração de pedra e coloque no lugar um coração de carne, mais sensível aos sinais que ele nos manda.
A nossa desobediência a Deus começa com pequenas infidelidades. Se não as combatemos, elas vão crescendo e, de repente, caímos num pecado grande, sem às vezes nem perceber, como as autoridades do País de Jesus, que o mataram sem nem perceber o pecado que faziam.
“Josué disse ao povo: Não podeis servir ao Senhor, pois ele é um Deus santo, um Deus ciumento, que não suportará vossas transgressões e pecados” (Js 24,19).
“Quem acolhe e observa os meus mandamentos, esse me ama. Ora, quem me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e me manifestarei a ele” (Jo 14,21). Deus se manifesta a quem observa os seus mandamentos. Por outro lado, Deus esconde o seu rosto de quem lhe desobedece.
“Assim como o corpo sem o espírito é morto, assim também a fé, sem a prática, é morta” (Tg 2,26). Uma fé sem boas obras vai definhando, e acaba desaparecendo.
Maria Santíssima foi sempre obediente aos mandamentos de Deus. Por isso sua fé era grande. “Bem-aventurada aquela que acreditou!”
No dia do julgamento, a rainha do Sul se levantará contra essa geração.








MOTIVAÇÃO NO TRABALHO


A melhoria contínua do autoengano
Prof. Luiz Marins


Há empresas que mais parecem estar engajadas num processo de melhoria contínua do autoengano. Elaboram orçamentos que sabem que jamais serão cumpridos. Fazem planejamentos estratégicos que não serão seguidos, nem mesmo tentados. Estabelecem metas e objetivos inalcançáveis para marketing, vendas, produção, etc.
Na verdade, a impressão que tenho é que as pessoas riem do que elas próprias elaboram, planejam e escrevem. Pensam estar enganando seus chefes, diretores, matrizes ou sei lá quem, mas na verdade estão enganando a  elas mesmas. Fazem o que eu chamo de melhoria contínua do autoengano.
Há profissionais que também são especialistas em autoengano. São os vendedores que imaginam não precisar visitar clientes e que basta lhes enviar tabelas de preços via e-mail. São diretores, gerentes, supervisores que acreditam pode dirigir, gerenciar e supervisionar sem sair de seus gabinetes ou salas. São chefes em geral que não participam do recrutamento e da seleção de seus colaboradores, delegando integralmente a tarefa para o RH. São profissionais que acreditam poder ter sucesso sem estudar, sem se aperfeiçoar, sem se atualizar. São aqueles que acreditam poder enganar, mentir, ludibriar e ainda vencer no longo prazo. São aqueles que riem dos outros, quando na verdade deveriam chorar por si mesmas. Essas pessoas todas - e outras mais - são as especialistas em melhoria contínua do autoengano.
A verdade é que todos nós estamos muito cansados desse autoengano que não nos tem levado nem à motivação, nem ao sucesso.
Pense nisso. Sucesso!







MOMENTO DE REFLEXÃO


"Um dia, diante da velha árvore torta, um pinheiro todo vergado pelo tempo, o sábio da aldeia ofereceu a sua própria casa para aquele discípulo que "conseguisse ver o pinheiro na posição correta".
Todos se aproximaram e ficaram pensando na possibilidade de ganhar a casa e o prestígio, mas como seria "enxergar o pinheiro na posição correta"?
O mesmo era tão torto que a pessoa candidata ao prêmio teria que ser no mínimo contorcionista. Ninguém ganhou o prêmio e o velho sábio explicou ao povo ansioso que, ver aquela árvore em sua posição correta, era "vê-la como uma árvore torta".
Só isso!
Nós temos, em nós, esse jeito, essa mania de querer "consertar as coisas, as pessoas, e tudo o mais" de acordo com a nossa visão pessoal. Quando olhamos para uma árvore torta, é extremamente importante enxergá-la como árvore torta, sem querer endireitá-la, pois é assim que ela é.
Se você tentar "endireitar" a velha árvore torta, ela vai rachar e morrer, por isso é fundamental aceitá-la como ela é.
Nos relacionamentos, é comum um criar no outro expectativas próprias, esperar que o outro faça aquilo que ele "sonha" e não o que o outro pode oferecer.
Sofremos antecipadamente por criarmos expectativas que não estão alcance dos outros. Porque temos essa visão de "consertar" o que achamos errado.
Se tentássemos enxergar as coisas como elas realmente são, muito sofrimento seria poupado.
Os pais sofreriam menos com os seus filhos, pois, conhecendo-os, não colocariam expectativas, que são suas, na vida dos mesmos, gerando crianças doentes, frustradas, rebeldes e até vazias. Tente, pelo menos tente, ver as pessoas como elas realmente são, pare de imaginar como elas deveriam ser, ou tentar consertá-las da maneira que você acha melhor.
O torto pode ser a melhor forma de uma árvore crescer.
Não crie mais dificuldades no seu relacionamento, se vemos as coisas como elas são, muitos dos nossos problemas deixam de existir, sem mágoas, sem brigas, sem ressentimentos.
E, para terminar, olhe para você mesmo com os "olhos de ver" e enxergue as possibilidades, as coisas que você ainda pode fazer e não fez. Pode ser que a sua árvore seja torta aos olhos das outras pessoas, mas pode ser a mais frutífera, a mais bonita, a mais perfumada da região, e, isso, não depende de mais ninguém para acontecer, depende só de você.
Pense nisso!"

Paulo Roberto Gaefke